Brasil joga mal e perde para a seleção do México

Dessa vez os talentos individuais da estreia do último sábado não apareceram.

Dessa vez os talentos individuais da estreia do último sábado não apareceram. O coletivo tampouco agradou. E a seleção brasileira sub-17 foi novamente presa do México, carrasco da final do Mundial da categoria de 2005, que venceu por 1 a 0, em Lagos, em jogo válido pela segunda rodada do Grupo B. Miguel Basulto marcou o único gol da partida, aos 25 minutos da etapa final, aproveitando indecisão de João Pedro e do goleiro Alisson, até então o destaque brasileiro, após cobrança de escanteio.

O resultado, muito comemorado pelos mexicanos, deixa o Brasil em segundo na chave, com três pontos, já que a Suíça derrotou o lanterna Japão, por 4 a 3, de virada, e assumiu a liderança isolada, com seis. A seleção algoz de 2005 ocupa a terceira posição, também com três pontos, mas um saldo de gols inferior (0 a –1).

A seleção brasileira volta a campo na próxima sexta-feira, às 16h, contra a Suíça, no jogo que pode definir a classificação dos comandados do técnico Lucho Nizzo para as oitavas de final. Com dificuldades para invadir a área adversária, a seleção brasileira teve as melhores chances nos chutes de fora da área. Philippe Coutinho e Zezinho levaram perigo em algumas oportunidades.

Mas a equipe do técnico Lucho Nizzo mostrava principalmente uma falta de referência na grande área. A entrada de Wellington Silva, no segundo tempo, mudou um pouco o panorama da partida. O jovem atacante fez duas boas jogadas até ver o Brasil sofrer o gol de Miguel Basulto, aos 25 minutos.

Depois, ainda tentou reagir, com Felipinho, mas Rodríguez impediu o empate. Pelo Grupo A, a Argentina derrotou a Alemanha, por 2 a 1, de virada, e manteve a liderança isolada, com seis pontos (confira os gols). A Nigéria, dona da casa, venceu Honduras por 1 a 0, com um bonito gol de Ajagun, e chegou aos quatro.

Os alemães tem um ponto, enquanto os hondurenhos ocupam a lanterna do "Grupo da Morte", com zero. No total, participam da 13ª edição do Mundial 24 seleções, que foram divididas em seis grupos. Além de Brasil e a anfitriã Nigéria, também são apontados entre os favoritos Argentina e Alemanha, que estão na chave A, a mais complicada do torneio, ao lado de Honduras.

Após a primeira fase, que se estenderá até o dia 1º de novembro, os dois primeiros de cada grupo e os quatro melhores terceiros se classificam às oitavas-de-final. A final esta marcada para o dia 15 de novembro, em Abuja. Desde a primeira edição do Mundial, disputada na China em 1985, Nigéria e Brasil (1997, 1999 e 2003) conseguiram três títulos. Gana venceu duas vezes (1995 e 1991) e México (2005), França (2001), Arábia Saudita (1989) e União Soviética (1987) foram campeões uma vez.

Fonte: GloboEsporte