Brasil supera a turbulência e renasce para tentar 10° título da Liga Mundial

Após um campanha ruim na fase de classificação, que deixou ameaçada a vaga na fase final da competição, seleção reage, bate gigantes e briga com EUA

A testa franziu logo no segundo jogo. Não bastasse a segunda derrota para a Itália, em plena Jaraguá do Sul, o Brasil ainda viu Ivan Zaytsev anotar 23 pontos. Na parada seguinte, em Maringá, a Polônia B também derrubou o anfitrião uma vez. Assim como fez o Irã, em São Paulo. Nos seis compromissos dentro de casa, a seleção venceu apenas dois.

Oscilava demais e não encontrava palavras para explicar o que estava acontecendo. A cada revés, treinava mais forte na esperança de voltar aos trilhos fora do país. Só que a situação ia se complicando e a classificação para a fase final parecia muito, muito distante.

A confiança estava abalada diante de uma campanha de seis derrotas em nove partidas. A pior de sua história. Bernardinho se dizia decepcionado e mexia com os brios de seus comandados. Lembrava que em outras situações o grupo havia se superado. O time respondeu vencendo a Polônia e entrando na última rodada com a Itália precisando de dois triunfos por 3 a 0 ou 3 a 1 para avançar.

Passou na conta do chá. Mostrou que o Brasil estava de volta e com fome. Em Florença, despachou a Rússia, a Itália e chegou à final da Liga Mundial. Agora, na briga pelo seu 10º título na competição, terá de passar pelos Estados Unidos.

O confronto será neste domingo, às 15h30 (de Brasília), mais cedo, às 12h30, os italianos enfrentam o Irã pela medalha de bronze.

- Nesta fase final, todo mundo está bem solto e bem fisicamente. Fizemos um jogo quase perfeito contra a Itália. Foi um esforço de equipe. Sinto que passamos pelo momento mais duro nessa competição e agora estamos confiantes.

Falta mais um passo para o nosso primeiro objetivo (o segundo é o tetra no Mundial da Polônia) - disse Lucarelli.

A última vez que o time de Bernardinho ergueu o troféu foi em 2010. Nas edições de 2011 e 2013, não resistiu aos russos e teve que se contentar com o segundo degrau do pódio. Já os Estados Unidos esperam desde 2008 para colocar no currículo seu segundo título. Chegou perto em 2012, quando mediu forças com os poloneses.


Brasil supera turbulência e renasce para tentar 10° título da Liga Mundial

Fonte: Globo Esporte