Brasileirão: Com um a mais, Atlético-MG só empata e vê Flamengo ajudar Fluminense

Brasileirão: Com um a mais, Atlético-MG só empata e vê Flamengo ajudar Fluminense

Os torcedores do Fluminense podem agradecer ao arquirrival Flamengo

O Atlético-MG desperdiçou uma grande oportunidade de aumentar a pressão sobre o líder do Campeonato Brasileiro. Jogando em casa com um homem a mais durante a maior parte do tempo, o time acabou freado pelo Flamengo e apenas empatou por 1 a 1, em partida válida pela 33ª rodada. Desta forma, a diferença para o Fluminense é de oito pontos.

Os torcedores do Fluminense podem agradecer ao arquirrival Flamengo, que teve Wellington Silva expulso no primeiro tempo e o técnico Dorival Junior, por reclamação, na segunda etapa. O time pouco ameaçou depois de abrir o placar com Renato Abreu e se fechou ainda mais após o empate de Leonardo, mas conseguiu um importante ponto, deixando o Atlético-MG com 64 na tabela.

O Flamengo tem agora 41 pontos, no 14° lugar. Como o time carioca luta contra o rebaixamento à Série B do Brasileiro, o resultado fora de casa pode ser considerado importante. O confronto com o Atlético-MG no Estádio Independência ainda ficou marcado por protestos constantes da torcida, por faixas e vaias, contra a arbitragem, pressionando constantemente o árbitro Sandro Meira Ricci.

O próximo adversário do Atlético-MG será o Coritiba, em partida marcada para as 19h30 (de Brasília) do domingo, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba. Já o Flamengo joga antes: no sábado enfrenta o Figueirense, outro time ameaçado de rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro. O confronto será disputado no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, às 21h.

O jogo

Acusando CBF e principalmente o Fluminense de favorecimento e interferência nos resultados do Campeonato Brasileiro, a torcida do Atlético-MG transformou a partida no Estádio Independência em um caldeirão de tensão contra a arbitragem de Sandro Meira Ricci. A cada falta contra marcada, jogadores e torcedores se exaltavam. Em meio a isso, foram três expulsos na partida.

Antes disso, no entanto, o Flamengo abriu o placar. Ameaçado apenas uma vez em chute de Jô da entrada da área no qual a bola explodiu no travessão, o time carioca surpreendeu em chute de Renato, da entrada da área. A bola entrou com força, rasteira, no canto esquerdo de Victor, que não alcançou aos 27min. Aos 40min, Wellingon Silva parou contra-ataque com falta e recebeu o segundo amarelo, deixando o Flamengo com um a menos.

O técnico do time carioca, Dorival Junior, se mostrou irritado com a decisão, já que contestou o primeiro cartão amarelo recebido pelo jogador. Por isso, também foi expulso, mas só descobriu na volta do intervalo, quando foi obrigado a deixar o gramado. No segundo tempo, o reserva Paulo Sérgio, do Atlético-MG, também recebeu o vermelho, mesmo sem sequer entrar em campo. Ele estava reclamando com a arbitragem.

Com um a mais e o Flamengo apenas se defendendo, o Atlético-MG partiu para cima. O empate veio aos 12min, quando Bernard fez boa jogada pela esquerda e levantou na medida para cabeçada de Leonardo ¿ a bola ainda acertou a trave antes de cruzar a linha, para desespero do goleiro Paulo Victor, que entrou em campo ainda no primeiro tempo substituindo Felipe, lesionado.

A defesa do Flamengo funcionou bem no Independência, fazendo com que os atleticanos tivessem dificuldades de infiltração. Aos 23min, Ronaldinho cobrou falta e Jô cabeceou, mas Paulo Victor fez boa defesa. Aos 29min, em outra falta, ninguém desviou, e a bola passou rente à trave flamenguista, levando perigo. Aos 43min, pela terceira vez o jogador bateu falta, de frente para o gol, e acertou o travessão.

No final do jogo, os flamenguistas conseguiram levar a bola ao ataque mais vezes, aproveitando a postura ofensiva do Atlético-MG. Isso ajudou a segurar o empate importante para as pretensões do visitante, que tenta se afastar de vez da zona de rebaixamento.

Fonte: Terra