Breno pode ser liberto da prisão em janeiro de 2014, afirma jornal

Breno pode ser liberto da prisão em janeiro de 2014, afirma jornal

Zagueiro de 23 anos já trabalha nas categorias de base do Bayern desde agosto, em regime semiaberto, e tem contrato ativo com São Paulo

Pouco a pouco, a trágica situação de Breno começa a clarear. Depois de firmar contrato com o São Paulo até outubro de 2015 e obter permissão para trabalhar nas categorias de base do Bayern de Munique, desde agosto, em regime semiaberto, o zagueiro espera para as próximas semanas a possível notícia de sua liberação, de acordo com o jornal Die Welt. A publicação diz que o jogador pode ser solto no próximo mês de janeiro, em virtude do bom comportamento.

Em 2011, Breno, pai de três filhos, se tornou o principal suspeito de incendiar a própria casa e foi condenado a três anos e nove meses de prisão após a comprovação dos fatos. Revelado pelo Tricolor Paulista, ele não jogará mais pela equipe alemã, que apenas o auxilia na reabilitação. Diretor do atual campeão europeu, Karl-Heinz Rumenigge admitiu que a forma física do brasileiro está longe do ideal, mas ele vem se esforçando.

- Fisicamente ele tem defeitos, mas isso é depois de um longo tempo e não é surpreendente que aconteça na prisão. Queremos levá-lo o mais rapidamente possível para um nível razoável, mas Breno não vai jogar para nós - comentou.

Segundo o texto do jornal alemão, a cela em que Breno dorme é de 8,5 metros quadrados, onde há uma cama, um armário, uma cadeira, uma mesa e uma TV. O zagueiro costuma assistir a alguns jogos do Bayern, onde passa o dia. A tendência é que ele fique com a família nos fins de semana. Os advogados do São Paulo trabalham em conjunto com o corpo jurídico que acompanha o caso desde o começo. O clube paulista paga parte dos gastos da família, com um pequeno salário atrelado ao vínculo ativo na CBF.

Relembre o caso

Breno teve uma carreira meteórica ao conquistar o título brasileiro de 2007, primeiro ano dele como profissional. Na Alemanha, porém, nunca se firmou e acabou emprestado pelo Bayern ao Nuremberg antes de se envolver no incidente que o levou à prisão.

Em setembro de 2011, Breno surgiu como o principal suspeito de ter colocado fogo em sua própria casa, em Munique. O jogador acabou preso por cerca de duas semanas, pagou fiança e deixou a cadeia, quando se reintegrou ao elenco do Bayern, mas não chegou a reestrear por causa de uma lesão no joelho.

O brasileiro foi julgado em julho do ano passado, quando foi direto para a prisão. De lá para cá, Breno vinha mantendo o bom comportamento, enquanto o Bayern de Munique garantia que ajudaria o jogador assim que ele deixasse a cadeia.

Fonte: GloboEsporte