Briga de Teixeira com ingleses afasta Seleção Brasileira de Londres

Briga de Teixeira com ingleses afasta Seleção Brasileira de Londres

Há jogos acertados ainda contra Espanha e Itália, mas sem data e locais confirmados

A rixa entre Ricardo Teixeira, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e do COL (Comitê Organizador Local) da Copa do Mundo de 2014, e membros da Federação Inglesa de Futebol (FA) fará com que a seleção brasileira se afaste de sua ?segunda casa?. O iG apurou que a Inglaterra, país que mais recebeu partidas desde julho de 2006, depois do Brasil, está neste momento fora do mapa da equipe comanda por Mano Menezes - apesar de a Kentaro, empresa de marketing esportivo que tem contrato com a CBF para organizar partidas amistosas até 2014, ter predileção por Londres e pelo Emirates Stadium, campo do Arsenal.

Até o final de 2011, a seleção deve realizar mais sete amistosos e nenhum na Inglaterra, país que nos últimos anos recebeu até dois jogos por temporada ? foram nove partidas desde julho de 2006, contra 12 realizadas no Brasil. Em 10 de agosto, a Kentaro organiza um amistoso na Alemanha, em Stuttgart, mas que está marcado há 11 meses ? antes, portanto, de começarem as rusgas de Teixeira com os ingleses. Em setembro uma seleção brasileira B faz dois jogos contra a Argentina, um fora e outro em casa, na reedição da Copa Rocca e em outubro foi marcado amistoso no México, contra a seleção local (na cidade de Torréon), sem participação da Kentaro.

Há jogos acertados ainda contra Espanha e Itália, mas sem data e locais confirmados. Além dos dias já reservados, o Brasil teria de 2 a 6 de setembro, 7 de outubro e de 11 a 15 de novembro, que são datas Fifa, para atuar. Os confrontos contra espanhóis e italianos serão realizados na casa dos rivais, no Oriente Médio ou até na China, que faz tempo quer receber os pentacampeões.

Em conversas informais, assessores de Teixeira dizem que os ingleses ainda estão irritados com a perda da sede da Copa do Mundo de 2018 para a Rússia e, com denúncias contra Teixeira, pretendem enfraquecer a candidatura brasileira e surgir como opção salvadora para realizar um Mundial de emergência em 2014, caso problemas absurdos tirem o evento do Brasil.

O diretor de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, disse que não definição sobre os próximos jogos do Brasil e que Londres continua sendo opção. O iG tentou contato com Doris Keller, responsável da Kentaro pelo ?Brazil World Tour?, como são chamados os jogos amistosos da seleção, mas não houve resposta até a noite desta terça-feira.

Denúncias e negativas

O veto à Inglaterra partiu de Teixeira pelo menos até esfriar a onda de denúncias que surgiram de jornalistas e membros da FA contra ele. Como a Kentaro já fez a habitual partida no Emirates em 2011 (em 27 de março, vitória do Brasil sobre a Escócia por 2 a 0), nada impede que até março ou abril de 2012 o presidente da CBF tenha feito às pazes com os ingleses - no momento, porém, isso é improvável porque o ressentimento é grande .

A primeira acusação, no final de maio, partiu do ex-presidente da Federação Inglesa, David Triesman. Ele afirmou que o chefe da CBF sugeriu pagamento de propina para apoiar a candidatura da Inglaterra para a Copa do Mundo de 2018 ? as federações da América do Sul anunciaram votos no projeto conjunto de Espanha e Portugal. A FA e a Fifa rechaçaram a acusação.

Dias depois, o jornalista Andrew Jennings fez reportagem na BBC (a TV pública da Inglaterra) acusando Teixeira e o ex-presidente da Fifa João Havelange de terem recebido suborno da ISL, empresa de marketing esportivo parceira da entidade máxima nos anos 90. Segundo a reportagem, um acordo na Justiça da Suíça fez com que Teixeira devolvesse parte do dinheiro recebido. A CBF negou as acusações e prometeu processar Jennings.

Em 2012, a seleção brasileira será obrigada a jogar na Inglaterra, já que os Jogos Olímpicos ocorrem em Londres - o torneio de futebol também será disputado em outras cidades, como Manchester. O técnico Mano Menezes, inclusive, já escolheu o local para treinamentos no período olímpico, entre julho e agosto.



Fonte: ig.com.br