C. Ronaldo decide, Real bate Barcelona e se aproxima do título

C. Ronaldo decide, Real bate Barcelona e se aproxima do título

O resultado fez o Real Madrid chegar aos 88 pontos e ficar com o título espanhol quase garantido

Tensão, discussões, gols e emoção. O clássico europeu mais aguardado da temporada teve todos os ingredientes esperados, mas um desfecho que praticamente definiu o Campeonato Espanhol com quatro rodadas de antecedência. Com gol de Cristiano Ronaldo, o Real Madrid venceu o Barcelona neste sábado por 2 a 1, no Camp Nou, quebrou um tabu cinco anos sem vencer seu arquirrival em seu estádio e está a apenas duas vitórias do título nacional.

O resultado fez o Real Madrid chegar aos 88 pontos e ficar com o título espanhol quase garantido, já que restam quatro jogos para o término da competição e a diferença de sete pontos na ponta da tabela dificilmente será batida. O Barcelona, por sua vez, está com 81 e terá que torcer por três tropeços dos madrilenhos, além de ter que ganhar todos seus confrontos para sonhar com sua quarta taça consecutiva.

Faltando apenas quatro duelos para o fim do Campeonato Espanhol, o Barcelona volta a campo no próximo domingo, às 13h (de Brasília), para encarar o Rayo Vallecano, em Madri. Já o Real Madrid enfrenta o Sevilla no mesmo dia e horário, mas no Estádio Santiago Bernabéu. Uma simples vitória, somada a um tropeço do rival catalão, já garantiria o título ao time madrilenho.

Primeiro tempo com falha de Puyol e gol incrível perdido

Os dois times teriam força total para o mais aguardado duelo do futebol europeu nos últimos dias. Diante de um Camp Nou lotado, o Barcelona tinha a missão de vencer ou vencer se quisesse continuar sonhando com o tetracampeonato espanhol, enquanto um simples empate deixaria o Real com as mãos na taça.

Por isso, o duelo mostrou-se nervoso desde o início. Mesmo com o excesso de qualidade técnica no clássico, ambos os times demoraram para começar a criar jogadas efetivas de gol. A exceção fica por conta de uma cabeçada isolada de Cristiano Ronaldo, logo aos 4min, após escanteio cobrado pela esquerda que teve Valdés fazendo defesa com a ponta dos dedos.

O time da casa viveu seu primeiro bom momento aos 12min, quando o jovem Tello recebeu pela esquerda um lindo passe de Messi, fez grande jogada e finalizou para a boa defesa de Casillas. Na sobra, Iniesta balançou as redes, mas o assistente já levantava a bandeira assinalando posição irregular dos catalães.

Quatro minutos depois, o Real Madrid abriu o placar e calou o Camp Nou pela primeira vez. Após cobrança de escanteio pela direita, o brasileiro Adriano não ganhou pelo alto de Pepe, que cabeceou para o chão. Valdés falhou, deu rebote, Puyol teve a bola nos pés, mas se atrapalhou e deixou de presente para Khedira, em posição duvidosa, concluir para o gol vazio.

Com a vantagem que lhe deixaria com o título espanhol praticamente garantido o Real se fechou como podia no campo de defesa. E o Barcelona teve grande chance de empatar quando Messi abriu pela direita, levou a marcação e, entre quatro rivais, deu passe entre as pernas de um adversário para Xavi, completamente sozinho, chutar para fora e desperdiçar um gol incrível.

Barcelona empata, mas Real amarra o jogo e Ronaldo decide

Com o tento conquistado na primeira etapa o Real Madrid retornou ao segundo tempo buscando apenas segurar o empate que possivelmente definia o Campeonato Espanhol. E, com uma postura extremamente defensiva, a equipe do português José Mourinho voltou disposta a amarrar o duelo no meio de campo e evitar que o Barcelona criasse.

Assim, o clube catalão não conseguia estabelecer seu tradicional estilo de jogo baseado no paciente toque de bola. Sem criar chances efetivas de gol, o Barcelona era dominado na marcação e sequer assustava a meta defendida pelo goleiro Casillas. A única boa chance nos primeiros 20 minutos da etapa complementar foi com Tello, que recebeu sozinho na grande área, mas deu um arremate bizarro para fora.

Apagado, Xavi deixou o gramado aos 22min dando lugar a Aléxis Sánchez, em alteração que demorou apenas três minutos para surtir efeito. Inspirado, o atacante mostrou seu eventual oportunismo após bate e rebate na área ocasionado por bela jogada de Messi, que obrigou Casillas a fazer duas grandes defesas até a bola sobrar para o chileno concluir, empatar e incendiar o jogo.

Mas o ânimo da equipe da casa durou pouco. Dois minutos depois, Cristiano recebeu ótimo lançamento de Ozil pela direita, avançou e tocou na saída de Valdés, recolocando o Real á frente do placar no Camp Nou. Na comemoração, o português olhou para a torcida do Barcelona e fez gestos com as mãos mandando os catalães se calarem.

O gol esfriou a reação do time da casa, que sentiu o baque e não conseguiu mais chegar ao setor ofensivo. A equipe de Madri, por sua vez, quase ampliou em contra-ataque, com belo chute de Benzema de fora da área. Pepe ainda discutiu com Messi, Ronaldo bateu boca com Daniel Alves, Mascherano se alterou, mas não teve jeito: vitória do Real no clássico espanhol e título praticamente garantido.

Ficha técnica

BARCELONA 1 x 2 REAL MADRID

Gols

BARCELONA:

Aléxis Sánchez, aos 25min do segundo tempo

REAL MADRID:

Khedira, aos 16min do primeiro tempo, e Cristiano Ronaldo, aos 27min do segundo tempo

BARCELONA: Valdés; Daniel Alves, Mascherano, Puyol e Adriano (Pedro); Xavi (Aléxis Sánchez), Busquets, Thiago Alcântara e Tello (Fábregas); Iniesta e Messi

Treinador: Pep Guardiola

REAL MADRID: Cassillas; Arbeloa, Pepe, Sergio Ramos e Coentrão; Alonso, Khedira, Ozil (Callejón) e Di María (Granero); Cristiano Ronaldo e Benzema (Higuaín)

Treinador: José Mourinho

Cartões amarelos

BARCELONA: Busquets e Mascherano

REAL MADRID: Pepe, Ozil, Granero e Alonso

Árbitro

Undiano Mallenco

Local

Camp Nou, em Barcelona (Espanha)

Fonte: Terra