CAIC: time que orgulha o esporte piauiense

CAIC: time que orgulha o esporte piauiense

O time conseguiu o título inédito com a conquista do vice-campeonato mundial escolar, disputado na cidade de Trabzon, na Turquia, em junho deste ano

O nome CAIC/Balduíno virou sinônimo de glórias e conquistas para a torcida do handebol piauiense. O ponto máximo dessa bela história veio já neste ano, com a conquista do vice-campeonato mundial escolar de handebol, que foi disputado na cidade de Trabzon, na Turquia, em junho.

O título inédito deu ao time comandado pelo treinador Giuliano Ramos o status de ser uma das principais equipes da região Nordeste e também do país na modalidade. Se antes eles eram uma equipe promissora, agora são o centro das atenções. Em meio à incessante atividade do time (as competições seguem acontecendo), o professor Giuliano Ramos comentou sobre esse contexto que joga todos os olhares para o tradicional time piauiense.

“A partir do momento em que o time começa a ficar entre os melhores do Brasil e agora entre os melhores do mundo, passa-se a trabalhar em dobro. Batalhamos muito para chegar aonde estamos. Mas é preciso mais trabalho ainda para nos mantermos no atual patamar, como campeões brasileiros e pentacampeões do Nordeste, nessa categoria. É difícil, complicado, mas com muito esforço estamos conseguindo manter a hegemonia entre os estados do Nordeste, estando também entre os melhores times do Brasil”.

O time disputou na semana passada a seletiva para a escolha do representante piauiense na etapa de João Pessoa/PB dos Jogos Escolares da Juventude (15 a 17 anos), que serão realizados no mês que vem, e ficou com a vaga. “No ano passado chegamos à final e infelizmente perdemos. Agora, esperamos representar bem o Piauí novamente e conseguir vencer a competição”, complementa o professor.

O primeiro passo de uma geração nova


Ainda sobre os Jogos da Juventude, Giuliano avaliou a participação do time na etapa de Londrina/PR, onde atuaram atletas na faixa dos 12 a 14 anos. “Foi uma participação muito boa, com um grupo mais jovem, uma geração nova.

Conseguimos, no masculino e no feminino, ficar no terceiro lugar do Brasil. São atletas “verdes” ainda, e essa foi a primeira competição deles. Ou seja, é o primeiro passo. Mas conseguir o bronze logo na primeira disputa é um começo e tanto - na verdade é o início de um caminho sólido para novas conquistas”.

Na semana passada começou a Copa Nordeste de Handebol Juvenil, sediada em Teresina. E é claro que o CAIC Balduíno novamente é o time mais observado.

Nesta competição, há a particularidade da participação dos atletas mais novos do grupo de Giuliano como um time separado, o GHC, enquanto o CAIC é representado pelos atletas mais experientes - muitos deles do time que conquistou o vice-mundial escolar em Trabzon. Logo na estreia as duas equipes se enfrentaram e o time “maior” ficou com a vitória por 34 a 22.

Destaque na equipe do handebol

Marcos Vinícius Vieira, de 17 anos, é um dos destaques da equipe que viajou à Turquia. Ele ressalta que o título não veio por acaso. “Já estamos nessa caminhada há dois anos, trabalhando basicamente a mesma equipe. O mundial era uma das metas. Fomos lá, fizemos bons jogos e representamos bem o Brasil. Aqui na competição realizada no Piauí não será diferente. Daremos o nosso máximo, sempre”, diz o jogador.

Ao falar do esporte, o atleta demonstra toda a sua paixão. “Quando me perguntam o que o handebol significa na minha vida, eu costumo responder com a afirmação de que o handebol é a minha vida. Vivo em prol desse esporte.

Se vou à academia de manhã é para melhorar meu desempenho no handebol. Se estudo com dedicação é para conseguir uma bolsa em uma universidade e jogar handebol. Enfim, tudo o que faço é voltado para essa atividade”, resume. Sem sombra de dúvida, o CAIC/Balduíno é hoje um dos orgulhos do esporte piauiense.





Fotos: José Alves Filho

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: Dowglas Lima