Canadenses festejam ouro com charutos e bebidas

Canadenses festejam ouro com charutos e bebidas

Festa da seleção de hóquei em Vancouver será investigada pelo COI

Principal esporte do Canadá, o hóquei no gelo foi motivo de orgulho e embaraço para o país na quinta-feira. A equipe feminina venceu os Estados Unidos por 2 a 0 e conquistou o ouro dos Jogos Olímpicos de Vancouver. Depois, no entanto, as meninas exageraram na comemoração. Uma festa regada a cerveja, champanhe e charutos ainda na pista resultou em um pedido de desculpas da federação canadense. Além disso, o Comitê Olímpico Internacional já anunciou que vai investigar o ocorrido.

Nas imagens, jogadoras dão champanhe na boca das companheiras com a medalha de ouro pendurada no pescoço. Enquanto isso, outras canadenses aparecem sentadas na pista segurando latinhas de cerveja e fumando charutos.

Marie-Philip Poulin, que marcou os dois gols da vitória contra os EUA, ainda não completou 19 anos, idade legal para consumir bebida alcoólica na província de British Columbia, onde fica em Vancouver ? ela faz aniversário no mês que vem. Pela lei de Alberta, onde a seleção canadense treina, no entanto, a idade mínima é de 18 anos.

Gilbert Felli, diretor-executivo do COI nos Jogos, disse que as imagens ?não são o que queremos ver?.

- Se elas querem celebrar nos vestiários, é uma coisa. Mas não em público ? disse o diretor, em entrevista à agência de notícias ?AP?.

Em comunicado divulgado após o jogo, a federação canadense pediu desculpas, mas alega que o público já havia deixado o local da partida. As jogadoras comemoravam no vestiário quando foram chamadas para fotos na pista.

- Os membros da equipe canadense pedem desculpas se a comemoração no gelo, depois que os torcedores deixaram o prédio, tenha ofendido alguém. Na animação do momento, a celebração saiu dos vestiários, o que não deveria ter acontecido. A equipe lamenta que a comemoração pela medalha de ouro tenha causado embaraço ao COI e ao Comitê Olímpico Canadense (COC). Nossa equipe acredita nos valores olímpicos e vê esta situação como uma lição aprendida ? afirma.

Antes, Steven Keough, porta-voz do COC, disse que era um ?momento muito emocional para a equipe? e que ?a intenção não era ir contra os protocolos do COI?.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com