Carioca: Flamengo domina, faz quatro belos gols e encerra série 100% do Vasco

Carioca: Flamengo domina, faz quatro belos gols e encerra série 100% do Vasco

Com Elias e companhia em campo, o Flamengo dominou o jogo do Estádio Engenhão e venceu por 4 a 2

O Vasco tinha começado o ano com 100% de aproveitamento apesar das dificuldades financeiras que causaram problema na montagem do time. Tudo corria melhor do que a torcida esperava. Até chegar o primeiro clássico. Com Elias e companhia em campo, o Flamengo dominou o jogo do Estádio Engenhão e venceu por 4 a 2 com gols de Hernane, Nixon, Cléber Santana e Rafinha. Os alvinegros descontaram com Pedro Ken e Dakson.

Abuda, André Ribeiro, Jhon Cley, Dakson, Rafinha, Nixon. Na quarta rodada do Campeonato Carioca, os torcedores de Vasco e Flamengo viram nomes que figuram com menos frequência na equipe titular. Alguns torcedores ainda nem os conheciam. Realmente, em alguns momentos, a técnica dos "desconhecidos" não se sobressaiu. Mas jogadores com vontade de ganhar espaço no time costumam se esforçar. E esforço, no caso do jogo do Engenhão, significou uma velocidade alucinante desde o apito inicial.

O Flamengo logo tomou o domínio da partida. Com 12min, Ibson já havia recebido uma bola livre na área e chutado por cima. Faltava aquela calma de parar a bola e colocar ela nas redes. Faltava. Porque, aos 24min, Hernane mostrou a paciência que Rafinha não teve. Enquanto o meia tentou driblar o goleiro e perdeu a passada, o centroavante aproveitou a rebatida do goleiro Alessandro para jogar a bola para dentro do gol. Estava aberto o placar.

Enquanto os atacantes do Vasco tinham espaço, mas não conseguiam dominar a bola e chutar de dentro da área adversária, o Flamengo chegava com velocidade ao ataque e abria vantagem. Aos 30min, Elias tabelou com Rafinha, que chegou à linha de fundo e cruzou para o meio da área. Lá estava o jovem Nixon para complementar em velocidade com o peito mesmo: 2 a 0.

Pelo chão estava difícil para o Vasco. A brecha na defesa rubro-negra surgiu pelo alto. Dois minutos depois do gol do Flamengo, os vascaínos deram uma resposta à altura. Bernardo cobrou falta para a área e Pedro Ken subiu mais que todo mundo para descontar. O clássico esquentou.

O Engenhão já teve clássicos com, mais torcida, mas o público não decepcionou como de costume até aqui neste Carioca. 12.423 pessoas pagaram ingresso para ver o "clássico dos milhões (de reais)". A renda não fez juz à alcunha: só R$ 403.545,00. Mas também pudera: muita gente passou todo o primeiro tempo na bilheteria para conseguir um ingresso. Quem não desistiu só viu o segundo tempo.

Se o torcedor que recém entrava no estádio demorou para sentar, perdeu o gol de Cléber Santana. Aos 3min da segunda etapa, logo depois de substituir Nixon na tentativa do técnico Dorival Junior de cadenciar um pouco mais o jogo, o camisa 16 acertou um belo chute de fora da área, direto no ângulo. Golaço. O Flamengo de novo abria dois gols de vantagem.

O Vasco colocou Tenorio, um provável titular durante a temporada, no lugar do centroavante Leonardo aos 12min. Em pouco tempo, o equatoriano já tinha feito duas belas jogadas, mas perdido o gol. O jogo não ficou cadenciado nem com a diferença a favor dos rubro-negros. Ritmo intenso mesmo em início de temporada.

Tanto que Rafinha ainda teve fôlego para arrancar do meio de campo com a bola e chegar até a meta de Alessandro para marcar o quarto gol do Flamengo. O máximo que Dedé conseguiu fazer foi correr atrás do meia rubro-negro. Enquanto os vascaínos baixavam a cabeça e colocavam as mãos na cintura, Rafinha seguia correndo. Desta vez para a torcida feliz.

O Vasco não desistiu, e Dakson marcou mais um golaço. Chute no ângulo da meta defendida pelo goleiro Felipe. Deu para descontar mais uma vez. Para completar, em um dos últimos lances do jogo, o ídolo vascaíno Dedé pisou na bola sozinho em campo e acabou estirado no gramado.

O segundo clássico do ano no Rio de Janeiro ainda não valia grande coisa ? os times tentam classificação para as semifinais da Taça Guanabara. Mas, para início de temporada, já foi uma opção e tanto de entretenimento. Mais para flamenguistas que vascaínos, é verdade. O Flamengo assumiu a liderança do Grupo B com 10 pontos e o Vasco, apesar da primeira derrota do técnico Gaúcho, segue à frente do Grupo A, com 9.

Ficha técnica

VASCO 2 x 4 FLAMENGO

Gols

VASCO:

Pedro Ken, aos 32min do 1º tempo; Dakson, aos 27min do 2º tempo

FLAMENGO:

Hernane, aos 24min; Nixon, aos 30 min do 1º tempo; Cleber Santana, aos 3min, e Rafinha, aos 20min do 2º tempo.

VASCO: Alessandro; Abuda, Dedé, André Ribeiro e Wendel; Fillipe Souto, Pedro Ken, John Cley (Dakson) e Bernardo; Éder Luís e Leonardo (Tenorio)

Treinador: Gaúcho

FLAMENGO: Felipe; Léo Moura, Renato Santos, Marcos González e João Paulo; Cáceres, Ibson (Renato Abreu) e Elias; Rafinha (Thomas), Nixon (Cleber Santana) e Hernane

Treinador: Dorival Júnior

Cartões amarelos

VASCO: John Cley, Éder Luís

FLAMENGO: Léo Moura, Elias, Hernane, Thomas

Árbitro

Wagner do Nascimento Magalhães

Público e renda

12.423 pagantes, R$ 403.545,00

Local

Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)

Fonte: Terra