Circuito esportivo da capital tem mais 10 km de extensão inaugurado; saiba

O circuito foi inaugurado ontem e vai permitir a prática de várias modalidades esportivas aos teresinenses

Teresina ganha a partir de agora um circuito esportivo de 10 quilômetros, que possibilita a prática de várias modalidades esportivas aos teresinenses. O espaço margeia o rio Poti e envolve as Avenidas Raul Lopes, Cajuína e Marechal Castelo Branco.



A inauguração do Circuito Rio Poti aconteceu no último domingo, com a presença de esportistas, do prefeito Firmino Filho e do secretário municipal de Esportes e Lazer, Galba Coelho. Os gestores municipais pedalaram todo o percurso, juntamente com outros ciclistas que também participaram da inauguração.

Atualmente, todos os domingos, a Prefeitura de Teresina já interdita a Avenida Raul Lopes a partir das 16 horas, para que as pessoas possam praticar caminhada e ciclismo.

Agora, além do turno da tarde, a partir das 7h, até as 11h, a avenida, juntamente com as demais que formam o Circuito Rio Poti, também ficará fechada para a prática de esportes.

Praticamente todo o circuito possui ciclofaixas e nos trechos em que elas não estão pintadas no chão, segundo o secretário Glaba, todos os domingos serão colocados cones, a exemplo do que aconteceu no último domingo, para facilitar o tráfego das bicicletas e pedestres.

?Além do espaço para ciclismo e caminhadas, todo o circuito é cheio de quadras de esportes para que, além de correr, caminhar e pedalar, as pessoas também possam parar e praticar seu esporte favorito?, disse.

A ideia agradou a estudante do curso de Educação Física e praticante de vôlei. ?Gostei muito desse circuito. Foi muito bem pensado. Eu já gosto de praticar caminhadas e isso vai me incentivar ainda mais, sem dúvidas?, disse.

O prefeito Firmino Filho afirmou que esse circuito vem como opção a quem gosta de praticar esportes na capital e ainda tem pouco espaço para isso.

Ele disse ainda que todos os domingos, no horário de interdição das avenidas, a segurança do local será reforçada pela ronda de viaturas da PM e o trânsito será organizado pelo pessoal da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans). ?O teresinense que gosta de esportes tinha poucas opções na capital, agora ele tem o Circuito Rio Poti?, pontuou.

Slackline atrai competidores até de outros Estados

O primeiro campeonato de Slackline de Teresina aconteceu no último final de semana e atraiu competidores de toda a capital e ainda de outros Estados piauienses.

A ideia dos organizadores do evento era arrecadar alimentos para o Projeto Missionário Resgate - Resgatando Vidas e Estruturando Pessoas, que atende dependentes químicos em Teresina, mas acabou tendo uma grande adesão.

"Há alguns meses eu já ajudo essa instituição e decidi organizar esse campeonato para conseguir uma quantidade maior de alimentos para eles.

Mas as pessoas acabaram se interessando muito pelo evento, conseguimos muitos apoios e patrocínios e o que era para ser uma brincadeira entre nós que praticamos o esporte em Teresina, acabou se transformando nesse campeonato que tem tudo para crescer nos próximos anos", afirmou Gustavo Aguiar. O evento aconteceu no sábado, em um espaço esportivo na Avenida Raul Lopes.

O Slackline começou a se popularizar em Teresina nos últimos anos e tem atraído pessoas de ambos os sexos e principalmente jovens para a sua prática. No campeonato, muitos praticantes se inscreveram, assim como Dmerson Gabriel Lima, de 14 anos de idade.

Ele, que pratica o esporte há apenas dois meses, competiu na categoria amador, mas estava muito empolgado com a sua primeira participação em um campeonato. "Eu faço há dois meses, mas já deu para aprender alguma coisa e mostrei tudo o que aprendi durante o campeonato", pontuou.

Os praticantes competiram nas categorias Amador, Iniciante e Profissional. Nessa última categoria, o evento contou com dois competidores de Fortaleza e um do Rio de Janeiro.

"A presença desses profissionais de fora, e mais experientes, é interessante para, além de mostrar a importância do nosso campeonato, dá instrução e conhecimento para o nosso pessoal que está iniciando", argumentou Vinícius Carvalho, também da organização do evento.

Devido ao sucesso do campeonato e à adesão dos atletas e de patrocinantes, Gustavo afirma que pretende torná-lo anual, na cidade. Quem foi assistir ao campeonato, teve que deixar na entrada um quilo de alimento não perecível, que será entregue ao Projeto Missionário Resgate - Resgatando Vidas e Estruturando Pessoas.

Fonte: Pollyana Carvalho