Cirurgia na vista pode impedir Pelé de assistir Santos no Mundial

Pelé agendou cirurgia para data da final do Mundial

Maior ídolo na história do Santos, Pelé poderá não assistir a participação do time que o consagrou no Mundial de Clubes da Fifa, no Japão, em dezembro deste ano. Isso porque, segundo o eterno camisa 10, ele tem uma intervenção cirúrgica no olho esquerdo marcada para o dia 18, justamente no mesmo dia em que será realizada a decisão da competição.

"No dia 18 eu tenho programada uma cirurgia na vista esquerda. Não sei se vai dar para transferir a data da operação. Agora, se for possível, quem sabe não dou o pontapé inicial da final. Mas ainda não tem nada resolvido", contou, em entrevista ao Arena Sportv.

Bem humorado, Pelé ainda comentou a hipótese levantada meses atrás pelo presidente santista, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, de incluí-lo na lista dos relacionados do time alvinegro para a disputa do Mundial - ideia já descartada.

A medida seria uma ação de marketing do clube e o ex-atleta jogaria poucos minutos de um dos dois jogos do Santos no torneio - o mais provável é que a homenagem fosse feita na semifinal.

Segundo Pelé, tudo não passou de uma brincadeira de Luis Álvaro. "Quando eu estava no Japão fazendo campanha de solidariedade (para as vítimas das catástrofes que assolaram o país), eu fui consultado pelos (jornalistas) japoneses, porque o presidente do Santos tinha dito que ia me inscrever e que eu ia me preparar para tentar o tri mundial. Depois dessa brincadeira do presidente, eu só falei disso na Inglaterra, nos Estados Unidos. O pessoal perguntava, mas tudo não passou de uma brincadeira."

Já ao ser indagado sobre as chances do clube brasileiro buscar o título no Mundial de Clubes, Pelé se mostrou otimista, mesmo destacando a força de outros concorrentes, especialmente do badalado Barcelona, da Espanha.

"O Santos tem que pensar direito, pois antes do Barcelona, ainda tem um jogo (semifinal), se não vamos cair no mesmo erro do Inter (eliminado pelo Mazembe, da República Democrática do Congo, na semifinal do Mundial do ano passado), que não passou da primeira partida", lembrou.

"O Santos tem que manter os pés no chão, mas podemos ganhar, sim. Vencendo o primeiro confronto, depois vamos pensar no Barcelona, se eles passarem das semifinais. Na final, é um jogo só e tudo pode acontecer", finalizou.

Fonte: Terra, www.terra.com.br