COB deixa técnico acusado de abuso sexual fora da Rio 2016

Scott Volkers é conhecido por já ter trabalhado grandes nadadores

Um caso que poderia gerar polêmica na Olimpíada do Rio de Janeiro, em agosto, foi resolvido pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) na terça-feira. Após um pedido do Comitê australiano para que o treinador Scott Volkers, da natação, fosse deixado fora dos Jogos após uma acusação de abuso sexual, a entidade brasileira acatou e não irá credenciar o técnico.

Um tribunal australiano, porém, julgou as provas como insuficientes, e absolveu o técnico. Mesmo assim, as autoridades proibiram que Volkers trabalhasse com atletas menores de 16 anos, em 2011.

Como oito nadadores do Minas estarão nos Jogos Olímpicos, o australiano faria parte automaticamente do quadro de técnicos da Seleção Brasileira. O COB confirmou que Volkers não será credenciado para o evento em agosto. 

Em uma carta ao presidente do COB Carlos Arthur Nuzman, obtida pela rede britânica BBC , o mandatário da entidade australiana, John Coates, afirmou que acharia prudente que a Olimpíada do Rio de Janeiro não tivesse o nome de Volkers envolvido. Apesar de dizer que não poderia excluí-lo por si só, o dirigente falou que tinha a obrigação de chamar a atenção dos brasileiros.


Scott Volkers (Crédito: Reprodução)
Scott Volkers (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Terra