Colômbia toma sufoco, mas bate Costa do Marfim sem perder o rebolado e fecha com  2 a 1

Colômbia toma sufoco, mas bate Costa do Marfim sem perder o rebolado e fecha com 2 a 1

Mas valeu o ritmo dos sul-americanos, que venceram a Costa do Marfim

Mais um adversário entrou na dança da Colômbia nesta Copa do Mundo. Se a estreia foi um baile sobre a Grécia, desta vez foi muito mais difícil. Mas valeu o ritmo dos sul-americanos, que venceram a Costa do Marfim por 2 a 1, nesta quinta-feira, no Mineirão. Para alegria do "mar amarelo" que invadiu Brasília e dominou o Mané Garrincha.

A empolgação das arquibancadas parece empurrar a equipe colombiana, que mostrou seu rebolado com uma dancinha coletiva no primeiro gol e já sonha alto no Mundial. Tem motivos para isso, já que chegou a sua segunda vitória e está praticamente classificada para as oitavas de final. A vaga pode ser sacramentada ainda nesta quinta, dependendo do resultado da partida entre Grécia e Japão.

As fases do jogo: O ímpeto colombiano apresentado na estreia não se repetiu nesta quinta. Deixaram que a Costa do Marfim ficasse com a bola na maior parte do primeiro tempo e apostaram em resolver o jogo no contra-ataque. Até tiveram a oportunidade de abrir o placar, mas Gutierrez perdeu uma chance inacreditável. Mas o que se viu na etapa inicial foi a pressão da Costa do Marfim que esbarrou na retranca sul-americana.

Se o primeiro tempo foi truncado, a etapa final foi emocionante. James Rodríguez marcou de cabeça e seis minutos depois a Colômbia ampliou com Quintero. Parecia que tudo caminhava para mais uma vitória fácil dos sul-americanos. Mas mal deu tempo de comemorar e Gervinho marcou golaço em jogada individual. Partida aberta até o fim, com chances dos dois lados. Mas valeu o esforço dos colombianos, que seguraram como puderam o resultado diante da pressão africana.

O melhor: James Rodríguez ? O meia mais uma vez mostrou porque é considerado a nova revelação do futebol colombiano. Marcou de cabeça no momento em que o jogo estava difícil e ainda serviu Quintero no segundo gol.

O pior: Gutierrez ? Verdade que a bola chegou poucas vezes em boas condições para atacante, sumido na partida, finalizar. Porém, quando a chance apareceu, ele fez o mais difícil. Sozinho na pequena área, isolou a bola.

A chave do jogo:

Toque dos técnicos: Colômbia recuou sua linha de marcação para atrair a Costa do Marfim a seu campo e ter espaço no contra-ataque com os velozes James Rodríguez e Ibarbo.

Fonte: UOL