Com 1,80 metros e apenas 13 anos, filho de Ronaldo vai assinar contrato

Na noite desta quinta-feira, ele vai assinar contrato com a Naja Extreme.


Com 1,80 m e apenas 13 anos, filho de Ronaldo vai assinar contrato

Se Ronaldo fez seu nome na história do futebol mundial, o filho mais velho dele, Ronald, quer brilhar no... tatame ou octógono. Incentivado pelo namorado da mãe Milene Domingues, Rubens Lopes, que é treinador de jiu-jítsu, o adolescente de 13 anos e 1,80 m de altura entrou para o mundo da luta e agora terá até patrocínio.

Na noite desta quinta-feira, ele vai assinar contrato com a Naja Extreme, empresa de materiais esportivos, na academia Eko Esportes, onde ele treina, localizada na Penha, zona leste de São Paulo.

Rubão, como é conhecido, passa todos os golpes para o enteado, que é tratado de forma igual diante dos outros companheiros de treino. Victor Grande, de 21 anos e que luta há um ano e meio, é um dos jovens que divide o tatame com Ronald, e, muitas vezes, vira dupla do filho do Fenômeno na parte de submission e no muay thai.

? Acho que o Ronald daria um bom lutador, principalmente pelo porte físico. Ele tem 13 anos e já é do meu tamanho. Tem uma força incrível para idade dele, além de muita determinação dentro do tatame ? disse o lutador que é faixa azul no jiu-jítsu, uma acima de Ronald, que é branca ainda.

Ronaldo ainda não foi acompanhar um treino do filho, que já se destacou no futsal e até como DJ. E o fato do adolescente ser filho de um ícone do futebol e do esporte não é sinal de privilégios. Victor garante que o menino leva puxão de orelha quando erra, mas também é elogiado quando acerta.

? Ninguém trata o Ronald de forma diferenciada. Todo mundo trata ele normal, como trataríamos qualquer um. Brincamos, ensinamos, conversamos e puxamos a orelha quando precisa... ? contou Victor, que acha interessante treinar com o filho de um ícone do futebol. ? É bem legal isso porque o Ronaldo é um ídolo para qualquer pessoa do mundo. Sempre assistia ele jogando, contribuiu muito para o Brasil e o futebol brasileiro.

Fonte: Extra