Com ameça de rebaixamento, Fluminense demite Luxemburgo

Com ameça de rebaixamento, Fluminense demite Luxemburgo

A demissão foi confirmada pelo assessor pessoal de Vanderlei Luxemburgo, Luiz Lombardi

Atual campeão brasileiro, o Fluminense anunciou, nesta segunda-feira, a demissão do técnico Vanderlei Luxemburgo. O comandante não resistiu à entrada do clube na zona de rebaixamento da competição e apesar do discurso de que seguiria com seu trabalho até o final do contrato, acabou dispensado no dia seguinte à derrota por 1 a 0 para o Corinthians, em Araraquara.

A demissão foi confirmada pelo assessor pessoal de Vanderlei Luxemburgo, Luiz Lombardi. O treinador não voltou com o elenco para o Rio de Janeiro após a partida no interior paulista, resultado que mandou a equipe para a 18ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 36 pontos um a menos em relação ao Vasco, 16° lugar e primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Vanderlei Luxemburgo caiu após série de nove rodadas sem vencer no Brasileiro, sendo três derrotas nas últimas partidas. No período de crise, o treinador chegou a isolar o elenco em Atibaia, no interior paulista, e nas entrevistas afirmava com convicção que não deixaria o cargo por vontade própria. Apoiado pelo presidente Peter Siemsen e pelo diretor Rodrigo Caetano, vinha resistindo às pressões no clube.

A demissão encerra período de apenas 3 meses e 11 dias de Luxemburgo no clube - estreou em 31 de julho, substituindo Abel Braga, com vitória por 1 a 0 contra o Cruzeiro. Desde então foram 25 jogos, com 7 vitórias, 9 empates e 9 vitórias, aproveitamento de 40% dos pontos disputados.

Assim, o Fluminense tem três dias para definir um substituto ou comando interino - a equipe volta a campo na quinta-feira, às 21h (de Brasília) para enfrentar o lanterna e já rebaixado Náutico no Maracanã, uma partida de suma importância na luta contra a degola.

Fonte: Globo Esporte