Com dois gols do chileno Eduardo Vargas, Grêmio vence Botafogo por 2 a 1 e encosta no G-4

Com dois gols do chileno Eduardo Vargas, Grêmio vence Botafogo por 2 a 1 e encosta no G-4

O resultado deixa o Grêmio colado no G4, com 12 pontos, em quinto.

O Grêmio recebeu o Botafogo, neste domingo, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, e conseguiu uma vitória por 2 a 1 contra o então líder da competição nacional. Com dois gols do chileno Eduardo Vargas ? um deles com grande polêmica -, a equipe gaúcha bateu o adversário e, de quebra, encostou no G-4 do torneio.

O resultado deixa o Grêmio colado no G4, com 12 pontos, em quinto. Já o Botafogo cai para a terceira posição, com 13 pontos. Na oitava rodada, o time tricolor visita o Criciúma, no sábado, às 18h30 (de Brasília), enquanto os cariocas recebem o Náutico, no mesmo dia, às 21h.

Estrangeiros marcam, mas polêmica é destaque do primeiro tempo

No duelo deste sábado, as duas equipes começaram com uma atitude ofensiva e já chegando perto do gol nos primeiros minutos. Com o apoio da torcida, o Grêmio criava as primeiras chances e conseguiu abrir o placar aos 12min, com o chileno Vargas, que escorou de primeira bom cruzamento de Alex Telles.

Em uma das primeiras chegadas do Botafogo após o gol, a equipe carioca contou com o talento do holandês Seedorf para empatar o confronto. O meia-atacante recebeu na intermediária, passou por dois adversários e chutou de longe no ângulo do goleiro Dida, sem chances para o arqueiro.

Ainda antes do intervalo, um lance polêmico resultou no segundo gol gremista no duelo. Após levantamento na área, a bola sobrou para Vargas finalizar para as redes. Entretanto, pouco antes o assistente havia levantado erroneamente a bandeira por impedimento de outro jogador e logo anulou a marcação. O árbitro Paulo César de Oliveira validou o gol, para revolta dos botafoguenses.

Grêmio controla e impede pressão botafoguense

Na volta para a etapa final, o Botafogo buscou o ataque desde o início e quase igualou com Marcelo Mattos no primeiro minuto, mas o volante parou em ótima defesa de Dida. O Grêmio voltou para a etapa final com a intenção de cadenciar o jogo e impedir uma pressão do equipe carioca, estratégia que funcionou nos primeiros vinte minutos.

Com a aproximação do apito final, o Botafogo tentou dar velocidade ao confronto em busca da igualdade. O Grêmio, por outro lado, aproveitava todas as oportunidades para diminuir o ritmo da partida. Os visitantes conseguiram pressionar o time gaúcho nos últimos minutos, mas erraram na finalização e saíram de campo derrotados.

Fonte: Terra