Com estreia de Alison e Emanuel, Grand Slam começa nesta quarta

Com estreia de Alison e Emanuel, Grand Slam começa nesta quarta

A competição é válida como a terceira do Circuito Mundial de vôlei de praia.

O Grand Slam de Corrientes, na Argentina, começa nesta quarta-feira e tem como um dos principais destaques a presença de Alison e Emanuel.

A competição, que volta à Argentina após 13 anos, é válida como a terceira do Circuito Mundial de vôlei de praia. Vice-campeões do Circuito, os brasileiros ficaram de foram das duas primeiras etapas, em Fuzhou e em Xangai, na China, por causa de uma lesão no dedo mínimo da mão esquerda de Alison.

Além dos dois, Bruno Schmidt/Pedro Solberg, Ricardo/Álvaro Filho e Vitor Felipe/Evandro também representarão o Brasil na chave masculina, enquanto na feminina estarão Maria Elisa/Ágatha, Taiana/Talita, Lili/Bárbara Seixas e Maria Clara/Carol.

Os primeiros a entrarem em quadra serão Vitor Felipe/Evandro e Maria Clara/Carol, que disputarão o qualifying nesta quarta-feira. No torneio classificatório, 29 duplas masculinas e 19 femininas brigam por oito vagas em cada categoria para chegaram à chave principal.

A terceira etapa do Circuito também ficará marcada por marcas inéditas. Esta será a primeira vez que Corrientes será sede da competição, já que a cidade de Mar del Plata foi a anfitriã nas três ocasiões em que a Argentina recebeu a competição, em 1998, 1999 e 2000. Em 2013, o torneio feminino também será realizado pela primeira vez no país.

Às vésperas de fazer sua estreia, Emanuel busca manter a hegemonia no Circuito. Atualmente, o atleta venceu dez das 19 temporadas que participou, somando 77 medalhas de ouro, 35 de prata e 40 de bronze.

"Chegou a nossa hora de estrear. Entraremos com menos ritmo de jogo em relação às outras duplas, mas muito motivados pela preparação que fizemos nas últimas semanas, certos de que faremos um bom trabalho. Com a experiência que tenho no Circuito Mundial, o que precisamos é medir o foco, pensar jogo a jogo. A concentração é muito importante, principalmente na estreia. Quero ajudar a trazer bons resultados para o Brasil e continuar escrevendo minha história na competição", comentou Emanuel.

A presença de Alison e Emanuel é um grande atrativo para a competição já que é uma das poucas duplas que continuou unida, o que também contribui para que os dois aumentem ainda mais o número de conquistas juntos.

"Tudo tem sido uma surpresa para 90% das duplas que jogam a atual edição. Eu e Alison somos uma das poucas duplas que não foram alteradas. Tem uma outra da Polônia (Fijalek/Prudel), uma da Itália (Lupo/Nicolai) e a segunda dupla da Alemanha (Erdmann/Matysik) que também são as mesmas. Mas os americanos, mesmo com novas parcerias, são sempre fortes, tanto que venceram as duas primeiras etapas. Será uma briga boa", analisou o atleta.

Fonte: r7