Com festa da torcida, Palmeiras vence o Boa e conquista pela segunda vez o título da Série B

Com festa da torcida, Palmeiras vence o Boa e conquista pela segunda vez o título da Série B

O bicampeonato veio com festa e grito de olé na vitória por 3 a 0 sobre o Boa Esporte, em jogo pela 36ª rodada do torneio.

O Palmeiras não decepcionou o seu torcedor pela segunda vez. É bem verdade que o palmeirense que foi ao Pacaembu na tarde deste sábado levou alguns sustos, viu muitos erros de passes, mas pôde soltar o grito de campeão da Série B. O bicampeonato veio com festa e grito de olé na vitória por 3 a 0 sobre o Boa Esporte, em jogo pela 36ª rodada do torneio. Clima bem diferente do jogo do acesso, quando foram ouvidas vaias no empate sem gols contra o São Caetano.

A torcida alviverde compareceu em bom número ao Pacaembu (19.216 presentes) e vibrou muito com os gols do questionado Felipe Menezes, responsável por substituir Valdivia, Leandro, algumas vezes criticado por atuações ruins e expulsões infantis, autores dos gols do título, e Juninho, um dos remanescentes da campanha da queda em 2012.

Depois de perder para o Paysandu no meio de semana e desperdiçar a primeira chance de sacramentar o título, o Palmeiras conquistou a taça ao chegar aos 76 pontos.

Autor de um dos gols do título, Felipe Menezes quase virou vilão. Responsável por dar ritmo ao time, o meia errou muitos passes e em um deles armou contra-ataque para o Boa. Fernando Caranga, no entanto, cabeceou na rede pelo lado de fora do gol de Fernando Prass. No fim, Menzes saiu aplaudido.

O torcedor palmeirense levou alguns sustos durante o primeiro tempo. Apesar de o time ter começado o jogo com uma cobrança de falta de Alan Kardec que acertou o travessão de Douglas, a equipe mineira foi mais perigosa.

Marcelinho Paraíba obrigou Fernando Prass a fazer grande defesa em cabeçada e depois assustou em chute de fora da área.

O Palmeiras tinha muitas dificuldades em armar um ataque de perigoso. A equipe errava muitos passes, Felipe Menezes deixava o meio lento e os ataques Leandro, Alan Kardec e Serginho pouco se movimentavas.

Em uma das poucas descidas ao ataque, Wendel acreditou na jogada, ganhou da marcação e tocou para Felipe Menenez que finalizou bem da entrada da área para abrir o placar.

O gol não fez o time acordar e o Boa seguia perigoso, exceto em mais um momento de lucidez de Felipe Menezes, que deu lindo lançamento para Leandro, mas Douglas fez boa defesa.

Após o intervalo, Gilson Kleina trocou Wendel por Charles e trouxe Serginho para fazer a lateral direita. Com três volantes, o time fortaleceu a marcação no meio de campo e deu mais liberdade para os homens da frente.

Melhor em campo, o Palmeiras ampliou a vantagem aos 10min com Leandro. Charles deu linda arrancada e deixou o atacante na cara do gol. O camisa 38 fintou Douglas e marcou um golaço.

O gol enfim deu tranquilidade ao time e ao torcedor. Dentro de campo a equipe controlou a partida e Juninho ainda marcou o terceiro, enquanto as arquibancadas vibravam com a vitória e com o título aos gritos de "é campeão".

Fonte: UOL