Com "melhor contrato da história", Corinthians assina com a Globo

Com "melhor contrato da história", Corinthians assina com a Globo

Andrés Sanchez garante que valores foram muito acima dos propostos pelo Clube dos 13

A diretoria do Corinthians anunciou nesta terça-feira, por meio de nota no site oficial, um acerto com a Rede Globo e a Globosat pela venda dos direitos de transmissão dos jogos do clube para o Campeonato Brasileiro no quadriênio 2012-2015. De acordo com o comunicado, o presidente Andrés Sanchez conseguiu o "melhor contrato da história do clube".

Os valores do acordo não foram divulgados por conta da cláusula de confidencialidade entre as partes, mas é maior do que todo o faturamento do Corinthians em 2007, ano em que foi iniciada a gestão de Andrés Sanchez e no qual o time disputou a Série B do Campeonato Brasileiro, arrecandando R$ 134 milhões.

A nota ressalta que os valores alcançados ultrapassam em muito a previsão de ganhos que o Clube dos 13 fez ao Corinthians. O presidente da entidade, Fábio Koff, projetou ganhos de R$ 42 milhões só para acordo com televisão aberta - sem contar internet, telefonia móvel e pay-perview.

Apesar disso, o Corinthians confirmou a sua desfiliação do Clube dos 13 e negociou separadamente. O clube também esclareceu que abriu negociação com a Record, mas que a proposta feita pela emissora era inviável.

"Esclarece-se que a proposta pública feita pela TV Record exige do Corinthians algo que, segundo a lei vigente, o clube não tem o direito de comercializar. De acordo com o artigo 42 da Lei no. 9.615/98, a chamada Lei Pelé, aos clubes pertence o direito de negociar a transmissão de determinada partida. Assim, o Corinthians, isoladamente, não tem poderes para comercializar seus 19 jogos como mandante, conforme proposto pela TV Record", diz o comunicado.

Sem disparidade

O Corinthians ainda garante que a luta para ter reconhecido financeiramente seu grande potencial de audiência pelo fato de ter uma das maiores torcidas do Brasil. Isso, no entanto, não criou grande disparidade em relação às demais agremiações, segundo o clube, muito embora os acordos com grande parte dos times restantes na Série A ainda não sejam conhecidos.

Fonte: Terra, www.terra.com.br