Com muita chuva, Vettel vence a segunda corrida da carreira; Rubinho acaba em 4°

As condições da vitória de Vettel se assemelharam muito às de sua primeira, no ano passado

Com um excepcional desempenho na pista molhada, Sebastian Vettel dominou o GP da China e conseguiu a segunda vitória de sua carreira na Fórmula 1. De quebra, o alemão ainda colocou a RBR no rol das equipes com triunfos e liderou a dobradinha com Mark Webber na segunda posição. A Brawn GP não foi páreo para o time austríaco e terminou a prova em terceiro, com Jenson Button, e quarto, com Rubens Barrichello.

As condições da vitória de Vettel se assemelharam muito às de sua primeira, no ano passado, na Itália. Na época, o alemão corria na STR e a prova também teve muita chuva. Ele dominou a corrida desde o início e sequer foi ameaçado na prova em Monza. Em ambas as ocasiões, o piloto marcou a pole position e teve muita facilidade durante a prova.

A Ferrari, mais uma vez, decepcionou. A equipe não marcou pontos de novo, seu pior início de campeonato desde 1981, quando Gilles Villeneuve e Didier Pironi abandonaram as três primeiras corridas. Felipe Massa estava em terceiro lugar, quando seu motor apagou na reta oposta por causa de um problema eletrônico. Ele foi forçado a abandonar na 20ª volta. Kimi Raikkonen, seu companheiro, ficou em décimo, mas foi ultrapassado seis vezes (quatro por Lewis Hamilton) durante a corrida em Xangai.

Heikki Kovalainen, que não tinha completado sequer uma volta na temporada, fez uma corrida regular e conseguiu a quinta posição, um posto à frente de Lewis Hamilton, seu companheiro na McLaren. O inglês, atual campeão do mundo, cometeu vários erros e foi superado pelo finlandês em uma destas falhas.

Timo Glock, que perdeu cinco posições no grid por trocar o câmbio e optou por largar dos boxes, ficou em sétimo lugar com a Toyota. O alemão teve algumas rodadas durante a corrida, precisou colocar uma asa dianteira nova, mas acabou beneficiado pelo acidente do compatriota Adrian Sutil, da Force India, a seis voltas do fim, quando estava em sexto.

Sebastien Buemi, da STR, completou a lista de pilotos na zona de pontuação. O suíço chegou a andar na quarta posição, mas cometeu um erro primário durante a segunda entrada do safety car, por causa do acidente entre Jarno Trulli, da Toyota, e Robert Kubica, da BMW Sauber. Ele acertou o pneu traseiro direito do líder Sebastian Vettel e precisou trocar o bico, perdendo muitas posições.

A quarta etapa do Mundial de Fórmula 1 será o GP do Bahrein, no próximo fim de semana. Jenson Button, da Brawn GP, continua na liderança do campeonato, com 21 pontos, seis à frente do companheiro Rubens Barrichello. O alemão Sebastian Vettel, vencedor na China, assumiu o terceiro posto, com dez, empatado com o compatriota Timo Glock, mas ganhando nos critérios de desempate.

Com a chuva forte que começou a cair antes dos preparativos para o grid, a corrida começou com o safety car na pista, por motivos de segurança. Ele ficou por oito voltas na frente do pelotão, enquanto os pilotos das posições intermediárias reclamavam bastante de poças d"água no asfalto e do forte spray vindo dos carros da frente.

Este início foi uma notícia ruim para Fernando Alonso, que largava em segundo após se classificar com pouquíssima carga de combustível. Com a estratégia estragada, a Renault optou por trazer o espanhol aos boxes no fim da entrada do safety car. Quando a corrida finalmente começou, a RBR já tinha seus dois pilotos nas duas primeiras posições, com Vettel em primeiro e Webber em segundo.

Na largada em movimento, Vettel e Webber mantiveram a ponta, mas Barrichello caiu para quarto na 10ª volta, ao escapar na última curva. Com isso, Jenson Button assumiria o terceiro lugar. Na hora dos pit stops programados, quatro passagens depois, o alemão da RBR tinha uma vantagem de seis segundos para o companheiro e de 14 para o inglês da Brawn GP.

Os carros da Brawn GP tinham mais combustível que os da RBR, mas não tiveram ritmo para capitalizar com a segunda entrada do safety car, na 18ª volta, por causa do acidente entre Robert Kubica, da BMW Sauber, e Jarno Trulli, da Toyota. O polonês atropelou o italiano, que teve de abandonar a prova com a asa traseira danificada. Ele continuou, mas teve problemas com a parte dianteira de seu BMW, que parecia solta.

Durante o safety car, Vettel tomou um susto quando Buemi acertou seu pneu traseiro direito. O carro da RBR escapou sem arranhões, enquanto o suíço da STR teve de trocar a asa dianteira. Na relargada, Button se manteve entre as duas RBR após seu pit stop, mas não acompanhou o ritmo do líder da corrida. Então, Webber começou a pressionar o líder do campeonato e conseguiu a ultrapassagem na 28ª volta.

O australiano ainda cometeu um erro três voltas depois e perdeu a posição novamente, mas a recuperou em seguida, por fora, na curva 7. Vettel, na liderança, fez sua última parada cinco voltas antes de Button e voltou logo atrás da Brawn. O alemão ultrapassou o rival com facilidade no hairpin, durante a 40ª volta.

Após sua segunda parada, Button manteve a terceira posição, enquanto Barrichello marcava a melhor volta com a pista secando. Após o pit stop, o brasileiro se estabilizou na quarta posição, apesar da pressão final feita por Heikki Kovalainen, da McLaren.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com