Com polêmica e gol de Rooney, Inglaterra elimina anfitriã e avança às quartas de final

Com polêmica e gol de Rooney, Inglaterra elimina anfitriã e avança às quartas de final

O resultado deixa a Inglaterra na liderança do Grupo D da Eurocopa

A Inglaterra precisou esperar duas partidas para o retorno de Wayne Rooney, suspenso pela Uefa por expulsão nas Eliminatórias para a Eurocopa e que assistiu o início do torneio continental de fora dos gramados. Nesta terça-feira, o atacante voltou e mostrou porque era tão esperado por sua equipe: vitória de 1 a 0 da seleção britânica em Donetsk com gol do jogador do Manchester United, despachando a anfitriã Ucrânia.

O resultado deixa a Inglaterra na liderança do Grupo D da Eurocopa, já que a França foi derrotada pela já eliminada Suécia. Os britânicos enfrentam nas quartas de final a Itália, enquanto os franceses têm como adversário a atual campeã Espanha.

A partida contou com lance polêmico no segundo tempo, quando a Inglaterra já vencia: Marko Devic encobriu o goleiro Joe Hart e John Terry afastou a bola já de dentro do gol, mas arbitragem não confirmou o tento ucraniano. O lance lembrou o ocorrido em Inglaterra x Alemanha, pelas oitavas de final da Copa do Mundo de 2010, em que chute de Frank Lampard acertou o travessão, pingou dentro da meta e a deixou - e novamente os árbitros nada viram.

Contando com Rooney, o técnico Roy Hodgson armou o trio ofensivo baseado no Manchester United: além do camisa 10, Ashley Cole e Danny Welbeck estiveram ao seu lado, enquanto Andy Carroll, que teve boa atuação na vitória sobre a Suécia, permaneceu como opção no banco. Já a Ucrânia não pode escalar o ídolo Andriy Shevchenko, que sofre com problemas físicos e iniciou a partida entre os reservas.

O jogo

A partida começou animada, com as duas equipes buscando oportunidades ofensivas. A Ucrânia, porém, era superior, e tinha maior posse de bola. Rooney seguia tímido, e participou efetivamente pela primeira vez aos 11min, quando iniciou jogada para Ashley Cole que terminou com defesa de Pyatov.

Começou, então, uma série de chances desperdiçadas pela Ucrânia. Aos 17min, Tymoshchuk aproveitou rebote e chutou de longa distância, mas a bola assou por cima do gol. Quatro minutos depois, Gusev arrematou à distância e a finalização passou perto do travessão do goleiro Hart.

A melhor oportunidade dos ingleses saiu aos 27min. Terry lançou de longe para Ashley Young, que deu sequência à jogada com cruzamento para Rooney. O centroavante, porém, não conseguiu o cabeceio firme e mandou a bola para fora. Depois do intervalo, entretanto, a situação seria diferente.

Com apenas 2min de segundo tempo, Gerrard fez grande jogada pela direita, cruzou na área e viu Pyatov falhar. A bola então sobrou para Rooney cabecear de dentro da pequena área e abrir o placar em Donetsk. O atacante ainda teve chance de ampliar instantes depois em contra-ataque, mas a defesa da casa se recuperou e impediu a finalização.

Mas a Ucrânia não estava derrotada. O time anfitrião voltou ao ataque em busca do empate e ficou bem perto de marcar. Aos 15min, Milevskiy cabeceou na pequena área e a bola passou perto do travessão. Dois minutos depois, o lance mais polêmico do jogo. Devic recebeu bola em posição duvidosa, arrancou e finalizou por sobre Hart. Terry deu chutão para afastar quando a bola já estava dentro do gol, mas a arbitragem - inclusive o juiz de linha - nada viu.

O próximo passo da Ucrânia foi a entrada de Shevchenko, ainda abaixo de suas melhores condições físicas. O panorama, porém, pouco se alterou, e a Inglaterra via sua vitória mais próxima. O lance com o centroavante que mais ganhou destaque foi falta dura em Young que terminou com o cartão amarelo.

Fonte: Terra