Com R$ 1,4 mi de verba, piscina para homenagear Cielo tem obra parada

Obras paralisadas da piscina olímpica no Parque Araçariguama. em Santa Bárbara D"oeste, interior de São Paulo

Um complexo aquático idealizado para homenagear Cesar Cielo e formar novos nadadores virou um elefante branco em Santa Bárbara d"Oeste, terra natal do campeão olímpico e bi mundial.


Com R$ 1,4 mi de verba, piscina para homenagear Cielo tem obra parada

A obra está atrasada em dois anos e paralisada desde setembro passado. Já foram investidos quase R$ 2 milhões do governo federal e da prefeitura da cidade, a 135 km a noroeste de São Paulo.

Até agora, por meio de um convênio com a Caixa, o Ministério do Esporte injetou R$ 1,4 milhão na obra. O município colocou R$ 366 mil.

Todo o projeto público está orçado em R$ 3,3 milhões.

No lançamento das obras, em 2009, enquanto dirigentes e políticos falavam em nova "capital" da natação, Cielo disse que gostaria de transformar o local na Auburn brasileira, em referência à universidade em que treinou nos EUA antes de conquistar o primeiro ouro para a natação brasileira, em Pequim-2008.

Atualmente, porém, o cenário é um tanque cheio de lama e cercado de mato.

O projeto prevê a construção de um centro aquático em uma área de 3.600 metros quadrados, com infraestrutura para treinamento de jovens atletas, além de um memorial com fotos de Cielo. A piscina de 50 metros permitiria ao local receber eventos nacionais e internacionais.

Há quatro anos, para a divulgação do projeto, a prefeitura batizou o complexo como Polo Aquático Cesar Cielo. Agora, com a construção empacada, o nome oficialmente está indefinido.

Segundo a empreiteira responsável pela obra, a Planer Engenharia, há problemas na origem do projeto. Paulo Nogueira, responsável pela empresa, diz que não sabia, por exemplo, que o local era um antigo lixão, o que atrapalhou as escavações.

Nogueira afirma que somente retomará as atividades quando receber R$ 200 mil em serviços executados.

Ele disse ainda que teve de revisar a quantidade de aço prevista no projeto original.

A obra, que deveria levar inicialmente seis meses, já está com 52,82% da construção feita, segundo o ministério.

Se não conseguir cumprir o prazo mais uma vez, a prefeitura poderá pedir prorrogação do prazo, sem alteração do valor de repasse.

CELEIRO

Procurado por meio de sua assessoria, Cielo não se manifestou sobre o projeto.

Em 2009, quando recebeu homenagem em Santa Bárbara pela conquista dos dois ouros no Mundial de Roma (100 m e 50 m livre), ele visitou o local em que será erguido o parque e viu a planta do projeto. Até sugeriu mudanças.

Seus pais, Cesar e Flávia, à época, disseram que o plano era tentar ter piscinas públicas espalhadas por Santa Bárbara para detectar talentos, que seriam treinados no complexo.

"Santa Bárbara tem campeão olímpico e recordista mundial e, no futuro, terá essa piscina para ser a Auburn brasileira", disse Cielo, há mais de três anos.

Fonte: Folha