Com R10 de volta, Alex Silva vê Fla completo: "É 50% do mengão"

Suspenso, Ronaldinho Gaúcho não enfrentou os mineiros por conta do terceiro cartão amarelo.

A vitória sobre o América-MG teve peso de ouro para o Flamengo. Por duas razões. O time encerrou um jejum de dez jogos no Brasileiro (cinco derrotas e cinco empates), o pior da história do clube na campeonato, e conseguiu, enfim, conquistar três pontos no nacional sem seu principal jogador.


Com R10 de volta, Alex Silva vê Fla completo:

Suspenso, Ronaldinho Gaúcho não enfrentou os mineiros por conta do terceiro cartão amarelo. Foi a terceira vez no campeonato que ele desfalcou a equipe por este motivo: não jogou no empate por 1 a 1 com o Ceará e na derrota por 4 a 1 para o Atlético-GO. O craque também ficou fora contra o Bahia para servir à Seleção Brasileira. Outro resultado ruim: derrota por 3 a 1.

O atacante é o número 1 do time na temporada. Ninguém fez mais gols do que ele: 20 ao todo. No Brasileirão, marcou 13. No melhor momento da equipe na competição, foi o condutor. Depois do bom desempenho na vitória do Brasil sobre a Argentina, por 2 a 0, no Superclássico das Américas, R10 está de volta. Neste domingo, reforça o grupo contra o São Paulo, no Morumbi, às 16h. Jogo decisivo para definir a sorte do Rubro-Negro. Para o zagueiro Alex Silva, o Flamengo está completo outra vez.

- O Ronaldinho é 50% do nosso time. Tanto pela experiência como por nos dar tempo para respirar. Ele cadencia o jogo na hora certa, segura a bola nos momentos de pressão e nos orienta. O próprio São Paulo já demonstrou respeito por ele no jogo no Engenhão (vitória do Fla por 1 a 0 no primeiro turno) e deve colocar algum jogador na cola. Do lado dele, a empolgação é maior.

O camisa 10 participou de 22 jogos no nacional. Com ele em campo, foram nove vitórias, dez empates e três derrotas. Além de ser o artilheiro do time no campeonato, deu seis assistências. Ou seja, participou diretamente de 19 dos 42 gols da equipe.

O Gaúcho é o terceiro jogador que mais cobra faltas no Brasileiro, ao lado de Amaral, do América-MG, e de Elkeson, do Botafogo. As jogadas pelas laterais também são um ponto forte. Foram 27 ao todo (seis pela direita e 21 pela esquerda).

O grupo e o técnico Vanderlei Luxemburgo terão de se virar sem Ronaldinho muito em breve. Desta vez por um período um pouco mais longo. Convocado para defender a Seleção Brasileira nos amistosos contra a Costa Rica, dia 7 de outubro, em San José, e México, quatro dias depois, em Torreón, ele ficará fora nas rodadas 28 e 29 do Brasileirão (Fluminense e Palmeiras). Só volta, contra o Ceará, em Fortaleza, no dia 15.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com