Com reservas e bagunçado, São Paulo bate Ponte Preta e dispara

Com reservas e bagunçado, São Paulo bate Ponte Preta e dispara

O São Paulo abriu oito pontos de vantagem na liderança do Grupo 1

A superioridade dos times grandes no Campeonato Paulista impressiona. O jogo entre São Paulo e Ponte Preta foi mais um reflexo disso: mesmo em Campinas, com jogadores reservas e muita bagunça tática, o time tricolor venceu de virada, por 2 a 1. Essa superioridade fica refletida na tabela, já que o São Paulo abriu oito pontos de vantagem na liderança do Grupo 1.

Além de jogar com um time reserva, o São Paulo ainda atuou em um esquema tático diferente (3-4-3) e com improvisações - Boschilia, por exemplo, atuou na ala esquerda. Então, desde a escalação, já era fácil prever que o time tricolor ia sofrer.

De fato demorou pouco para a Ponte Preta mostrar superioridade: aos 10min, o primeiro gol foi marcado por Roni. Logo ele, que pertence ao São Paulo, mas está na Ponte por empréstimo. E o domínio da Ponte foi mostrado em todo primeiro tempo. O time levou perigo em contra-ataques e só foi assustado uma vez.

Depois do intervalo, Muricy tentou acertar o time sem mudar os jogadores, apenas com orientações e colocando Boschilia em sua posição, como meia. O time até melhorou ofensivamente, mas sofreu na defesa. Rogério Ceni teve que salvar o time até que o gol de empate saísse.

O belo gol de Paulo Miranda botou fogo na reta final do jogo, já que ninguém queria ficar só com o empate. Rildo levou perigo duas vezes pela Ponte Preta, mas falhou e acabou castigado por isso. Alan Kardec fez o gol após bom cruzamento de Ewandro e acabou com o sofrimento tricolor.

GOLS

Ponte Preta 1 x 0 São Paulo - 10min do 1º tempo Rodney atacou com liberdade pela direita e cruzou na segunda trave. Paulo Miranda e Auro ficaram olhando Roni marcar de cabeça.

Ponte Preta 1 x 1 São Paulo - 21min do 2º tempo Thiago Mendes recebeu na ponta esquerda e cruzou. Paulo Miranda, sozinho, pegou de primeira para marcar.

Ponte Preta 1 x 2 São Paulo - 38min do 2º tempo Ewandro recebeu de Thiago Mendes pela esquerda e cruzou. João Carlos saiu muito mal do gol e Kardec marcou com o peito.



 

Fonte: Terra