Com seguidas lesões e pressionado, Valdivia vê Verdão buscar outro meia

Presidente elogia chileno, mas admite que busca outro armador. Contusões atrapalham o camisa 10, que disputa menos da metade dos jogos

Entra ano, sai ano e a situação não muda. Dono de reconhecida qualidade com a bola nos pés, Valdivia não consegue ter destaque na equipe do Palmeiras desde que foi recontratado em julho de 2010. O meia tem sofrido com a sequência de lesões, a última sofrida na coxa esquerda na partida do último domingo, contra o XV de Piracicaba, pela quinta rodada do Campeonato Paulista e que o deixará longe dos gramados por aproximadamente duas semanas.

A pressão vem de todos os lados, inclusive da diretoria. O presidente Paulo Nobre vê uma melhora no comportamento do jogador, mas admite que está à procura de outro meia no mercado.


Com seguidas lesões e pressionado, Valdivia vê Verdão buscar outro meia

? Ele (Valdivia) é muito caçado em campo e é sempre importante, para não perder essa função, ter um jogador para substituir o Valdivia. Agora o elenco precisa ser completo como um todo. O Palmeiras também tem de saber jogar sem o Valdivia ? disse Nobre, nesta terça-feira.

Os números jogam contra o gringo. Desde que Valdivia reestreou, o Verdão disputou 178 partidas. O chileno esteve em campo em 92. Destas, em apenas 33 ele jogou os 90 minutos. A relação custo-benefício é muito ruim, visto que o atleta custou ? 6 milhões (R$ 16,2 milhões, em valores atuais). Vale lembrar que o clube fez um empréstimo bancário para pagar 64% desse valor e até hoje sofre para honrar as parcelas mensais. O restante foi quitado pelo investidor Osório Furlan, que ainda espera ter lucro em uma possível revenda.

Veja no quadro abaixo todas as lesões sofridas por Valdivia em seu retorno:


Com seguidas lesões e pressionado, Valdivia vê Verdão buscar outro meia

No início do ano, o camisa 10 foi pivô de uma nova polêmica ao se reapresentar com atraso aos treinos em janeiro. Em sua defesa, o meio-campista alegou que estava fazendo um tratamento em uma clínica particular de Santiago, no Chile, para evitar novas lesões. Cinco jogos depois, o gringo retornou ao departamento médico, embora os médicos aleguem que o novo problema não tem relação com as lesões anteriores.

O diretor executivo do clube, José Carlos Brunoro, saiu em defesa de Valdivia e disse que ainda há espaço para que o jogador volte a brilhar com a camisa do Palmeiras.

? Eu não posso falar sobre o que aconteceu no passado. Para mim, só vale quando trabalha comigo. Nessas duas semanas, vejo um atleta extremamente disposto e comprometido desde o vestiário até o campo de treino. Sei o quanto ele custou, sei o quanto ele ganha e tenho certeza de que o Valdivia ainda dará muitas alegrias ao torcedor ? diz Brunoro.

O presidente Paulo Nobre foi na mesma linha:

? Vejo o Valdivia muito motivado, um jogador diferente do que foi em 2012. Ele já disse que, mesmo contundido, gostaria de acompanhar o Palmeiras e fazer parte desse grupo. Criticamos quando ele tem de ser criticado, e temos de elogiar quando ele merece ? disse o presidente.

Parte da torcida já começa a dar sinais de impaciência com o jogador. Na derrota por 3 a 2 para o Penapolense, pela terceira rodada do estadual, o atleta foi muito hostilizado pelas organizadas, mas defendido pelos torcedores comuns. Na partida seguinte, contra o São Bernardo (vitória por 3 a 0), o gringo teve sua melhor atuação no ano, tanto que seguiu entre os titulares na partida seguinte, contra o XV de Piracicaba, quando se machucou. Resta saber quando ele voltará.

Fonte: GloboEsporte.com