Com show do centroavante Jô, Atlético-MG faz 4 gols e despacha São Paulo da Libertadores

Com show do centroavante Jô, Atlético-MG faz 4 gols e despacha São Paulo da Libertadores

O adversário do Atlético-MG sai do duelo entre Palmeiras e Tigre, que se enfrentam no Pacaembu na próxima terça-feira

Não houve milagre no Horto. Depois de vencer no Morumbi por 2 a 1, o Atlético-MG recebeu o São Paulo no Independência nesta quarta-feira com a missão de evitar que a equipe paulista conseguisse uma vitória histórica. O que aconteceu, pelo contrário, foi um show de bola da equipe da casa. Com grande atuação do centroavante Jô, os alvinegros venceram por 4 a 1 e garantiram vaga nas quartas de final da Copa Libertadores.

O adversário do Atlético-MG sai do duelo entre Palmeiras e Tigre, que se enfrentam no Pacaembu na próxima terça-feira, após empate sem gols no México. Nesta quarta, a equipe do técnico Cuca foi amplamente superior e soube construir sua goleada no segundo tempo a partir de erros da defesa são-paulina.

A partida também deve significar o último jogo de Rogério Ceni em uma Copa Libertadores. O goleiro, que tem dois títulos do torneio em seu currículo, afirmou que pretende se aposentar ao fim do ano, e se despede sofrendo quatro gols.

Ambas as equipes enfrentaram desfalques para esta quarta, sendo que os problemas do São Paulo eram maiores. Ney Franco não pode escalar o suspenso Lúcio e os lesionados Osvaldo, Aloísio e Rhodolfo. Do lado do Atlético-MG, Leonardo Silva, com fratura na mão, deu lugar a Gilberto Silva.

O jogo

O Atlético-MG começou a partida como se fosse ele que precisasse do resultado. O time da casa pressionava a saída de bola, tocava rapidamente e teve já duas grandes chances de marcar com menos de dez minutos, entre elas bola no travessão de Ronaldinho. Já o são Paulo tinha dificuldades de manter a posse da bola e pouco chegava ao ataque.

O gol atleticano era questão de tempo, e saiu aos 17min. Depois de passe de Diego Tardelli, Bernard rolou para Jô chegar na entrada da área e bater forte para vencer o goleiro Rogério Ceni. Com o gol, que obrigava ao São Paulo fazer três gols para avançar sem precisar da disputa das penalidades, a partida ficou mais calma, com o Atlético-MG tendo mais calma e aguardando no meio de campo.

O time paulista era capaz de atacar mais e alçar bola na área, mas nada que desse muito susto a Victor. Enquanto isso, o Atlético-MG ficava mais perto do segundo gol. Aos 36min, Bernard recebeu bola a esquerda e chutou de dentro da área, mas Rafael Tolói evitou o gol em cima da linha.

Goleada armada

Precisando de gols, Ney Franco fez uma substituição ofensiva: sacou o defensor Paulo Miranda e pôs o estreante Silvinho em campo. Quem criou as melhores chances, entretanto, foi o Atlético-MG. Aos 5min, Jô arriscou de fora da área e acertou o travessão de Ceni. Dois minutos depois, Tardelli arrancou pela esquerda, cruzou na área são-paulina e Bernard apareceu atrasado para completar.

Coube a Jô fazer o gol novamente. Aos 17min, o centroavante recebeu passe de cabeça de Bernard e tocou firme por baixo de Ceni. A festa atleticana já era grande e ficou plena dois minutos depois. Rafael Tolói falhou feio, tentou tocar de cabeça para Rogério e viu Diego Tardelli tocar por cima do goleiro, fazendo com que a bola fosse tranquila para as redes.

O São Paulo já estava destruído com os três gols sofridos e o Atlético-MG aproveitou para brincar. Ronaldinho avançou pela esquerda, se livrou da marcação e tocou para Jô fazer seu terceiro gol. Foi a deixa para que a torcida atleticana cantasse "eliminado" e "olé". Ainda houve tempo para que Luís Fabiano, aos 30min, fizesse o gol de honra do time paulista, mas nada que iniciasse uma reação histórica.

Fonte: Terra