Com time B, Atlético-MG perde para o Tupi e sofre segunda derrota seguida

Com time B, Atlético-MG perde para o Tupi e sofre segunda derrota seguida

O time formado por reservas, jovens da base e "ex-renegados" não teve êxito e perdeu para o Tupi, por 2 a 0

Enquanto os titulares encaravam desgastante viagem até Barinas, cidade do interior da Venezuela, para a estreia na Libertadores, na próxima terça-feira, contra o Zamora, a equipe B do Atlético-MG tentava a recuperação no Mineiro. Mas, o time formado por reservas, jovens da base e "ex-renegados" não teve êxito e perdeu para o Tupi, por 2 a 0, na tarde deste sábado, no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora.

Foi a segunda derrota seguida do Atlético-MG, que, na quarta-feira passada, com o time titular tinha sido derrotado pelo Tombense, também por 2 a 0, no Independência. Com o triunfo, o Tupi chegou a sete pontos, e assumiu, provisoriamente a liderança do Estadual. O Cruzeiro enfrenta o América-MG, neste domingo, às 17h, no Mineirão, e poderá reassumir a primeira colocação.

Já o time atleticano segue com quatro pontos, agora em 12 disputados, na sétima posição, mas pode perder colocações dependendo da conclusão da quarta rodada, neste domingo, e se aproximando da zona de rebaixamento. Sob o comando do assistente-técnico Renê Weber e ajudado pelo treinador dos juniores, Rogério Micale, já que Autuori seguiu para a Venezuela, os reservas atleticanos demonstraram pouco entrosamento e, além disso, não mostraram vibração, característica exigida pela torcida do Atlético-MG.

Antes do início do jogo, o ex-zagueiro Wilson Gotardo, técnico do Tupi, disse não esperar jogo fácil. "Nunca vi camisa B no Atlético. É time de qualidade e não o subestimo", ressaltou. Na equipe alternativa montada pelo visitante, destaque para os atacantes André e Leonardo e o meia Renan Oliveira, todos eles emprestados a outros clubes, ano passado, e viveram um período de "renegados" no clube belo-horizontino. Outra "tração" foi a estreia do goleiro Lee, que fez seu primeiro jogo oficial, após três anos na Cidade do Galo.

Disputado debaixo de sol forte e com calor intenso, o ritmo do primeiro tempo foi lento. Diante dos reservas atleticanos, o Tupi tomou a iniciativa e após 10 minutos, apenas a equipe da casa tinha atacando, finalizando duas vezes. Na primeira, o goleiro Lee fez fácil defesa e, na segunda, Da Silva errou o alvo. O Atlético-MG chegou pela primeira vez, aos 13 min, em contra-ataque puxado por Marion, que fez o passe para André. O atacante atleticano, no entanto, não concluiu, preferiu dar o passe para Leonardo e a jogada não teve sequência.

A partida era muito truncada, com poucos lances de emoção e muitos chutões. Aos 23 min, André tentou de bicicleta, mas goleiro Jordan pegou firme. Três minutos depois, o Tupi, que estava um pouco melhor em campo, fez boa jogada, com Henrique pela direita, que cruzou na medida para a batida, de primeira, do atacante Da Silva, que colocou o time mandante à frente no marcador.

O gol do Tupi não alterou o panorama do jogo. Os reservas atleticanos não se encontravam em campo, demonstrando pouco entrosamento e se limitando a jogadas de bolas paradas, nas cobranças de faltas e escanteios. O Tupi continuava melhor posicionado, mas reduziu o ritmo. Em consequência disso, o Atlético-MG chegou com perigo9 duas vezes: aos 35 min, com Leonardo, que girou e chutou por cima do travessão, e aos 37 min, quando foi a vez de Marion errar o alvo. A etapa inicial acabou com o triunfo parcial do Tupi, por 1 a 0.

Os dois times voltaram para o segundo tempo com as mesmas formações. O Atlético-MG, no entanto, demonstrou mais vontade no recomeço da partida. O jovem Marion, na base da velocidade, criou boas chances, mas que não foram bem aproveitadas. Leonardo também teve suas chances. Aos poucos, no entanto, o Tupi voltou para o jogo e ameaçou seguidas vezes em rápidos contra-ataques.

A equipe da capital errava muito e seus atacantes se colocavam sempre em impedimento. Numa dessas vezes, aos 25 min, André chegou a colocar a bola nas redes, mas o lance não valeu. O Tupi na reta final quase só se defendia e deixava o tempo passar, enquanto o Atlético-MG não tinha força para buscar pelo menos o empate. Quando estava satisfeito com o resultado, o time da casa ainda fez o segundo gol, com Nubio, em cobrança de pênalti, cometido por Alex, que foi expulso, aos 46 min. No próximo domingo, dia 16, o time atleticano volta a jogar pelo Mineiro contra o rival Cruzeiro. Já a Caldense, no mesmo dia, visita a Caldense, em Poços de Caldas.

TUPI 2 X 0 ATLÉTICO-MG

Data: 8/2/2014 (sábado)

Local: Estádio Radialista Mário Heleno, em Juiz de Fora (MG)

Árbitro: Marcos Vinícius de Sá dos Santos

Assistente: Luiz Antônio Barbosa e Filipe Ramos Santana

Cartões amarelos: Marion, Lucas Cândido, Alex (ATL); Maguinho, Jordan, Genalvo, Sidnei (TUPI)

Cartões vermelhos: Alex (ATL)

Gols: Da Silva, aos 26 min do primeiro tempo; Núbio, aos 46 min do segundo tempo

TUPI

Jordan; Henrique (Isidoro), Helder, Fabrício Soares e Magnum; Felipe Lima, Maguinho (Genalvo), Sidnei e Fábio Tenório (Miguel); Núbio e Da Silva

Técnico: Wilson Gottardo

ATLÉTICO-MG

Lee; Michel, Donato, Gabriel e Alex; Lucas Cândido (Eduardo), Claudinei, Renan Oliveira (Leleu) e Leonardo (Carlos); Marion e André

Técnico: Renê Weber

Fonte: UOL