Com título, Cuca põe fim à fama de azarado: "Agora quebramos isso aí"

Depois de assistir às cobranças de pênaltis de joelhos, treinador diz que Galo também sofria perseguição pela falta de conquistas

Cuca, novamente, acompanhou as cobranças de pênaltis de joelhos, assim como fizera diante do Newell"s Old Boys. Com o título da Libertadores sobre o Olimpia, o técnico desabou no gramado do Mineirão, ouviu de Josué "você merece" e, em tom leve e também com pitada de desabafo, o treinador do Atlético-MG chutou a fama de azarado para longe.


Com título, Cuca põe fim à fama de azarado:

- Estou anestesiado. É muita emoção, muita pressão, muita responsabilidade que vem. Diziam: "Ah, o Atlético é sofrido, é azarado". E eu também. Agora quebramos isso aí, não tem mais azar. Não tem mais azar de porra nenhuma - desabafou o treinador.

Antes do primeiro jogo pela final da Libertadores diante do Olimpia, até mesmo o site da Fifa chegou a destacar em seu site a fama de azarado do treinador.

Depois do título inédito em sua carreira, Cuca também fez questão de beijar a camisa com a imagem de Nossa Senhora que o acompanhou na campanha vitoriosa da Libertadores:

- Obrigado, minha mãe.

Cuca contou com a presença da família no Mineirão. E disse que sua mãe, dona Nilde, é um de seus amuletos.

- Minha mãe é pé-quente. Tem que estar sempre comigo. E nada melhor do que a família estar ao nosso lado não só nas derrotas, mas também nas vitórias.

Como treinador do Galo, Cuca conquistou o bicampeonato Mineiro (2012 e 2013). No ano passado, o treinador chegou ao vice-campeonato brasileiro. Agora, com o título da Libertadores, o treinador sofreu, vibrou, sorriu, agradeceu à Nossa Senhora e aproveitou para enterrar a fama de azarado.

Fonte: GloboEsporte