Com três expulsões, Grêmio e Inter empatam primeiro clássico Gre-Nal na Arena Portoalegrense

Com três expulsões, Grêmio e Inter empatam primeiro clássico Gre-Nal na Arena Portoalegrense

Barcos abriu o placar para o Grêmio em cobrança de pênalti aos 18min

Acabou empatado o primeiro clássico Gre-Nal disputado na Arena Portoalegrense, nova casa tricolor. Com um gol de cada centroavante, Grêmio e Inter ficaram no 1 a 1 em partida disputada neste domingo com muita marcação, poucas chances de gol e alguns princípios de confusão na segunda etapa, quando três jogadores foram expulsos: Jorge Henrique e Fabrício, pelo Inter, e Werley, pelo Grêmio.

Barcos abriu o placar para o Grêmio em cobrança de pênalti aos 18min, mas Leandro Damião aproveitou cruzamento de Willians para deixar tudo igual apenas dois minutos depois.

O empate levou o Internacional a 19 pontos, forte na briga dos times que disputam uma vaga na Copa Libertadores. Já o Grêmio foi para 16 pontos, mantendo-se na parte de cima da tabela.

O jogo

A partida começou em ritmo acelerado, com os dois times jogando em alta velocidade, mas também com muitas faltas: a todo momento, a partida era paralisada por alguma infração. Renato Gaúcho mandou o Grêmio a campo com três zagueiros, deixando sempre um na sobra da dupla Leandro Damião e Diego Forlán, e apostando nas investidas dos alas Pará e Alex Telles para levar perigo à retaguarda colorada.

Após um período de leve pressão gremista, o time da casa abriu o placar aos 18min. Kleber ficou com a bola, invadiu a área e foi derrubado por Willians: pênalti, que Barcos converteu com categoria para marcar seu segundo gol no Campeonato Brasileiro.

A vantagem tricolor não durou muito. Em um raro avanço ao ataque, Willians escapou pela direita aos 20min, fez ótima jogada individual e cruzou na segunda trave, onde Leandro Damião fechou livre de marcação para completar para as redes. Foi também o segundo gol do centroavante do Inter na competição.

O jogo seguiu "picotado" por faltas e sem grande domínio de nenhuma equipe no primeiro tempo. O Grêmio insistia nas jogadas com os alas, enquanto o Inter tentava acionar o trio D"Alessandro, Forlán e Damião no contragolpe, mas não houve mais chances claras de gol. Pouco antes do intervalo, Renato Gaúcho substituiu Adriano, que já tinha cartão amarelo, pelo jovem volante Ramiro.

Dunga colocou Fabrício no lugar de Ednei no segundo tempo, deslocando Jorge Henrique para a função de lateral direito, mas pouco mudou na segunda etapa. O jogo seguiu truncado, com o Grêmio pressionando com seus alas e o Inter apostando nas tabelas do ataque. Sem chances claras de gol, os técnicos mexeram: entraram Scocco, no Inter, e Maxi Rodríguez, no Grêmio.

Aos 31min, Barcos foi derrubado por trás por Jorge Henrique na entrada da área; o jogador colorado já tinha amarelo e foi expulso, causando um princípio de confusão com os jogadores do Internacional. Quatro minutos depois, Scocco assustou Dida com uma finalização que passou rente à trave do goleiro tricolor.

Mas os minutos finais foram de pressão gremista. Com um jogador a mais, o time tricolor buscou o gol da vitória até o final, e a partida esquentou de vez nos acréscimos. Fabrício deixou o braço no rosto de Ramiro e recebeu cartão vermelho aos 46min, mas logo depois o gremista Werley também foi expulso por agressão a Willians. Com o tempo fechado, a arbitragem encerrou o jogo antes que a bola pudesse voltar a rolar.

Fonte: Terra