Com volta perfeita no fim do treino, Vettel crava a pole na China e  Massa fica em sétimo

Com volta perfeita no fim do treino, Vettel crava a pole na China e Massa fica em sétimo

Alemão supera Mark Webber por três décimos e lidera a dobradinha da RBR no grid; Alonso sai no lucro e larga em terceiro neste domingo, às 4h

Após vencer o GP da Malásia, assumir o terceiro lugar na classificação e iniciar uma volta por cima no campeonato, Sebastian Vettel chegou à China com sua fome de reação intacta. E começou bem em Xangai. Com uma volta perfeita no último minuto do treino classificatório, o alemão cravou 1m34s558, fez sua terceira pole position na temporada e liderou a dobradinha da RBR no grid de largada. Três décimos atrás de Vettel, o australiano Mark Webber completa a primeira fila da corrida, que começa às 4h (de Brasília) neste domingo. A Rede Globo transmite as 56 voltas ao vivo. No duelo interno da Ferrari, Felipe Massa começará em desvantagem na China. Líder do campeonato, o brasileiro admitiu ter cometido um erro na última curva do circuito de Xangai e conseguiu apenas a sétima posição para a largada. O companheiro Fernando Alonso foi dois décimos mais rápido e garantiu a terceira posição. Rubens Barrichello vai largar em 11º, enquanto os brasileiros estreantes continuam penando com seus carros – Lucas di Grassi vai sair em 22º, e Bruno Senna, em 23º. Considerada a favorita para a etapa chinesa, a McLaren sofreu um duro golpe no treino. A equipe planejava se aproveitar do duto aerodinâmico para ganhar velocidade nas duas grandes retas do circuito e assegurar a pole, mas teve de se contentar com dois lugares na terceira fila. Jenson Button, atual campeão do mundo, marcou o quinto tempo, seguido por Lewis Hamilton. Nico Rosberg superou mais uma vez Michael Schumacher na disputa interna da Mercedes. O jovem alemão conseguiu o quarto tempo no grid, e o heptacampeão foi apenas o nono entre os pilotos da superpole, à frente apenas do compatriota Adrian Sutil, da Force India, décimo colocado. O polonês Robert Kubica, da Renault, conseguiu a oitava posição no treino. Barrichello sai em 11º Rubens Barrichello, da Williams, vai largar em 11º neste domingo, após ser eliminado do treino ainda na segunda parte, o Q2. Mesmo com um motor novo, o brasileiro foi superado por Sutil, já com o cronômetro zerado, por apenas 83 milésimos. Em compensação, será o primeiro dos pilotos que terão direito a usar pneus novos, já que os dez primeiros são obrigados a largar com os usados na superpole. Os estreantes brasileiros mantiveram a rotina de problemas neste início de temporada. Lucas di Grassi marcou apenas o 22º tempo com sua VRT, três posições atrás do companheiro Timo Glock, o 19º. Bruno Senna, da Hispania, só conseguiu superar o colega de time, Karun Chandhok, e sai em penúltimo. O indiano, no entanto, largaria em último de qualquer jeito, já que foi punido com a perda de cinco posições no grid por causa de uma alteração no câmbio feita por sua equipe na noite de sexta-feira. Vitaly Petrov, da Renault, uma das surpresas das primeiras corridas da temporada, também foi eliminado no Q2. O russo conseguiu apenas a 14ª posição no treino, à frente do japonês Kamui Kobayashi, da Sauber. Jaime Alguersuari e Sebastien Buemi, da STR, largam em 12º e 13º, respectivamente. O espanhol superou novamente o companheiro suíço em um treino classificatório. Liuzzi e "Série B" fora no Q1 A primeira parte da sessão (Q1) teve apenas a surpresa da eliminação de Vitantonio Liuzzi, da Force India. O italiano vai largar na 18ª posição, após ser superado no fim do trecho por Pedro de la Rosa, da Sauber. A equipe indiana vinha em uma boa evolução na temporada, tanto que Sutil conseguiu passar ao Q2 com facilidade. As outras vagas das últimas filas ficaram com os seis carros das equipes estreantes, a chamada "Série B" da Fórmula 1: VRT, Hispania e Lotus. Timo Glock foi o melhor deles, com a 19ª posição, mas o alemão foi mais de dois segundos mais lento que De la Rosa.

Fonte: Globo Esporte