Conca passa bem após cirurgia, e médico prevê em retorno rápido

Conca passa bem após cirurgia, e médico prevê em retorno rápido

Chefe do departamento médico do Fluminense, Douglas Santos informa que é pequeno o risco de jogador ter outra lesão no local

A torcida tricolor pode ficar tranquila: Conca está bem. Na manhã desta segunda-feira, o meia do Fluminense passou por uma artroscopia no no joelho esquerdo, em um hospital na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio de Janeiro, sem qualquer tipo de problemas. Operado pelo coordenador do departamento médico do clube, Douglas Santos, e Victor Favilla, o jogador ficará uma semana de repouso para, em seguida, iniciar o trabalho de fisioterapia, que vai durar de três a quatro semanas. Ele receberá alta do hospital nesta segunda-feira à noite ou na terça-feira de manhã.

- Foi uma cirurgia tranquila, rápida, que durou em torno de 50 minutos, uma hora. Ele tinha lesão no menisco do joelho esquerdo, e tiramos um pedacinho lesionado. Foi feita também uma limpeza no local, e acho que a chance de ele retornar rapidamente é grande - disse o médico Douglas Santos.

Douglas Santos explicou que Conca não terá tratamento diferenciado dos demais atletas neste período de recuperação - deve voltar a jogar somente em fevereiro, próximo à estreia na Libertadores. Ele aproveitou ainda para tranquilizar os torcedores, avisando que, apesar de ter sido uma lesão no joelho, local que traz preocupação a qualquer atleta, os riscos de se machucar novamente são pequenos.

- Atualmente, ele não tem risco nenhum. Se vier a ocorrer alguma coisa, talvez tenha que fazer uma nova cirurgia de correção. Mas por enquanto isso não vai atrapalhar em nada a carreira dele, e a mecânica de trabalho será igual a dos outros jogadores. Lógico que nem todo jogador é igual. Mas o Conca da maneira que reage (a lesões), acredito que não deva ocorrer nada de errado.

A preocupação se deve ao fato de que, no passado, com este tipo de lesão, o menisco era retirado. Com isso, levava a problemas como a artrose, por exemplo. Hoje em dia, apenas o local lesionado passa por procedimento cirúrgico, tornando os riscos menores, explicou o médico.

A cirurgia, aliás, já estava programada desde a disputa do Campeonato Brasileiro. No entanto, mesmo com dor, o argentino participou de todas as 38 rodadas na campanha do título nacional do Fluminense. O vice de futebol do clube, Alcides Antunes, foi ao hospital visitar o jogador.

Fonte: g1, www.g1.com.br