Confederação manda menores para casa após canoísta morrer afogada

s atletas, de diversas partes do país, moravam e treinavam em São Paulo, onde fica situado o Centro de Treinamentos da seleção brasileira.

A morte de Dienifer D?Avila Loreto, de apenas 15 anos, provocou mudanças imediatas no sistema da seleção brasileira de canoagem. Após uma reunião realizada nesta terça-feira, a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) cancelou os treinamentos e decidiu mandar os menores de idade de volta para casa. Os atletas, de diversas partes do país, moravam e treinavam em São Paulo, onde fica situado o Centro de Treinamentos da seleção brasileira.

De acordo com a entidade, que se posicionou através de e-mail, o retorno dos atletas aos seus respectivos domicílios foi autorizado pela gerência em virtude da ?grande tristeza com o ocorrido e os cancelamentos temporários dos treinos no local?. As despesas das viagens serão pagas pela própria entidade. Ainda não há previsão para o retorno dos membros da seleção brasileira, o que só deve acontecer após o fim do inquérito policial.

Dienifer D?Avila Loreto morreu afogada na última sexta-feira enquanto treinava, na Represa de Guarapiranga, sem equipamento de segurança. A atleta fazia parte da seleção nacional da categoria menor na modalidade velocidade. O corpo da adolescente foi enterrado no último fim de semana em Cachoeira do Sul, na zona central do Rio Grande do Sul, onde ela havia nascido.

Segundo informações da assessoria de imprensa da CBCa, um caseiro de um imóvel vizinho ao CT viu uma menina se afogando, entrou na água para tentar socorrer Dienifer, mas não conseguiu salvá-la. Depois de sete horas de buscas, o Corpo de Bombeiros encontrou o corpo da atleta no início da noite.

O presidente da CBCa disse ao GloboEsporte.com que não há uma recomendação para que os atletas utilizem coletes de segurança. De acordo com ele, os canoístas que estão na seleção são considerados de alto nível. No entanto, um atleta que preferiu não se identificar afirmou que a adolescente não sabia nadar bem, versão que foi confirmada pelo treinador Marcos Ito.

- Estávamos fazendo as adaptações para ela se livrar do colete e não depender muito do colete. Ela contou que estava de três a quatro anos na canoagem. Mesmo assim, a gente fez alguns testes de natação com ela, que ela pelo menos conseguia segurar o barco ? disse em entrevista ao SporTV.

O Regulamento da Canoagem de Velocidade da CBCa ainda contradiz o presidente da entidade. Segundo o item 3.2.4, "todo competidor deve saber nadar e no caso de deficiência nesta habilidade, deve vestir colete salva-vidas".

As investigações policiais tiveram início na última segunda-feira pelo 102º Departamento de Polícia, na Capela do Socorro, Zona Sul de São Paulo. A CBCa tem ajudado também a polícia na investigação do ocorrido. Representantes da entidade estão em São Paulo para auxiliar no que for preciso. A confederação tem buscado imagens de vídeo dos imóveis situados próximos ao local do acidente.

Dienifer era uma das esperanças da canoagem brasileira para os próximos anos. Em 2013, ela conquistou quatro medalhas no Campeonato Brasileiro cadete, para atletas até 16 anos, disputado em dezembro na raia da Universidade de São Paulo (USP).


Confederação manda menores para casa após canoísta morrer afogada

Fonte: GloboEsporte