Contra "asa negra", Brasil coloca renovação à prova

Seleções se enfrentam em Paris, no mesmo palco da final do Mundial de 1998

Mano Menezes e Blanc assumiram, respectivamente, as seleções brasileiras e francesas com a mesma missão: renovar as equipes após os fiascos na Copa do Mundo de 2010. Nesta quarta-feira (9), às 18h (de Brasília), no Stade de France, em Paris, ambos colocarão esse processo à prova, mas com gostinho especial para o Brasil.

Isso porque a França talvez seja a seleção que mais traz más lembranças ao torcedor brasileiro. Em Mundiais, eliminou o Brasil nas quartas-de-final em 1986 e 2006, além de aplicar, no mesmo estádio deste amistoso, o vice-campeonato em 1998. Sem falar no ouro conquistado nos Jogos Olímpicos de 1984, deixando o time canarinho com a prata.

Por sinal, do confronto vencido pelos franceses em 2006, apenas três jogadores de cada time que estavam na Copa da Alemanha continuam. Do lado brasileiro Julio Cesar, Luisão e Robinho, sendo que apenas o último entrou. Na França, prosseguem na equipe Malouda, Diarra e Abidal.

- Os confrontos diante do Brasil sempre trazem boas lembranças para nós. Acho que a decisão de 1998 [3 a 0] seja a melhor lembrança. Tem um gosto especial, mas quando a bola rola, fica tudo para trás.

As palavras acima foram ditas pelo técnico Blanc, zagueiro da França no título de 1998. O treinador assumiu a seleção depois de o país ser eliminado na primeira fase do Mundial de 2010. Em busca de novos jogadores, vê o Brasil como favorito para o duelo desta noite.

- O Brasil tem quase que os melhores jogadores do mundo em todas as posições. É certo que não estão Kaká e Ronaldinho, mas dos 23 jogadores convocados, 15 ou 16 são muito conhecidos e jogam nos grandes clubes europeus. São novos na seleção, mas podem se unir aos melhores jogadores do mundo individualmente. Na França não é igual.

Quem se enquadra no perfil descrito pelo treinador francês é o meia Renato Augusto, novidade da convocação de Mano Menezes. Com carência de jogadores para realizar a função, já que Ganso e Kaká ainda não podem ser chamados, caberá ao jogador do Bayer Leverkusen (ALE) municiar a dupla de ataque formada por Alexandre Pato e Robinho.

- Vou jogar do mesmo jeito que atuo na Alemanha, mais centralizado e caindo um pouco pela direita. É assim que gosto de atuar. Não vai ter mistério algum.

Para passar um pouco de tranquilidade ao novato estará o goleiro Julio Cesar, titular da seleção na Copa de 2010 e chamado pela primeira vez por Mano. Confirmado com a camisa 1 neste clássico, o arqueiro promete agarrar a chance e não decepcionar.

- Esse ambiente da seleção brasileira estava me fazendo muita falta. Fiquei extremamente feliz com a convocação e tenho certeza de que vou realizar um belo trabalho.

A partida contra a França será a quinta do Brasil sob o comando de Mano Menezes. Até aqui, foram três vitórias ? EUA, Ucrânia e Irã ? e apenas uma derrota, para a Argentina, por 1 a 0, em novembro do ano passado.

FICHA TÉCNICA

FRANÇA X BRASIL

Local: Stade de France, em Paris (FRA)

Data: 9 de fevereiro de 2011 (quarta-feira)

Horário: 18h (de Brasília)

Árbitro: Wolfgang Stark (ALE)

FRANÇA: Lloris; Sagna, Mexès, Rami e Abidal; Aliou Diarra, Diaby, Gourcuff e Menez; Rémy e Benzema

Técnico: Laurent Blanc

BRASIL: Julio César; Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva e André Santos; Lucas, Elias, Hernanes e Renato Augusto; Robinho e Alexandre Pato

Técnico: Mano Menezes

Fonte: R7, www.r7.com