Corinthians faz seu papel e vence o Vasco

O Fluminense saiu atrás, mas fez 2 a 1 no Palmeiras - agora, com 68 pontos e 19 vitórias

Ficou para a última rodada a decisão do título do Campeonato Brasileiro de 2010. Neste domingo, em jogo pela 37ª e penúltima rodada da competição, o Corinthians fez sua parte e derrotou o Vasco por 2 a 0 no Estádio do Pacaembu, com gols de Bruno César e Danilo. Porém, se manteve na vice-liderança da competição, atrás do Fluminense e com o Cruzeiro ainda em seus calcanhares, já que os três times venceram.

O Fluminense saiu atrás, mas fez 2 a 1 no Palmeiras - agora, com 68 pontos e 19 vitórias, depende apenas de si para ser campeão. O Corinthians, por sua vez, tem um ponto a menos e o mesmo número de vitórias, podendo ser campeão se os cariocas não vencerem. E o Cruzeiro, que tem 66 e as mesmas 19 vitórias, torce por derrota tricolor e no máximo por um empate alvinegro para poder pensar em conquistar seu segundo título.

O jogo teve grande atuação dos laterais Alessandro e Roberto Carlos, além de uma homenagem especial ao zagueiro William - o capitão corintiano anunciou sua aposentadoria neste domingo e fez aquele que deve ser seu último jogo no Pacaembu. Em compensação, o Vasco (que permaneceu com 46 pontos) fez um jogo pouco ofensivo, dependendo muito das bolas que chegavam a Carlos Alberto.

Mesmo cumprindo tabela e jogando fora de casa, o Vasco começou procurando jogo, especialmente com o camisa 19. Mesmo assim, foi a torcida corintiana quem fez festa primeiro, aos 6min do primeiro tempo, em lance no qual Danilo perdeu a bola - mas justamente no momento em que chegava a notícia do gol do Palmeiras sobre o Fluminense em Barueri, marcado por Dinei. De quebra, a festa quase fica completa aos 7min, em falta que Bruno César cobrou pela esquerda - na área, Dentinho e Jucilei não alcançaram.

O time cresceu junto com a torcida, e a arquibancada explodiu de novo aos 9min, quando Diego Maurício fez Flamengo 1 a 0 Cruzeiro. E enfim, aos 11min, o time do técnico Tite chegou o mais perto até então de fazer sua parte na comemoração: Roberto Carlos avançou pela esquerda e chutou forte da entrada da área; Fernando Prass deu rebote para a frente, mas Bruno César enfeitou no rebote e chutou em cima de Dedé. O lateral ainda teve a chance na bola parada aos 15min, mas mandou na barreira.

Aos 20min em São Paulo, Roberto Carlos arriscava sem perigo de longe, ao mesmo tempo em que o Fluminense empatava - a torcida nem ligou e seguiu apoiando. Foi com o camisa 6 também que os paulistas arriscaram aos 26min, após passe de Bruno César. Aos 28min, Dentinho chegou pela esquerda, mas seu cruzamento parou em Dedé. Resposta, o Vasco só tentou aos 31min, em bobeada da zaga corintiana que Zé Roberto tentou chegar antes de Júlio César. Sem sucesso.

Os cariocas tentaram de novo aos 33min, em cruzamento de Ramón pela esquerda para Carlos Alberto, mas Alessandro interceptou e saiu bonito, armando o contra-ataque com Bruno César e recebendo na direita - mesmo no sufoco, a zaga vascaína afastou com Douglas. E da defesa, os visitantes chegaram à frente aos 37min, em contra-ataque de Fágner e Carlos Alberto que chegaria aos pés de Zé Roberto, mas que foi providencialmente cortado por William.

Mas antes do intervalo, o Corinthians contribuiu com a torcida e abriu o placar aos 40min: acionado, Bruno César recebeu na direita, cortou para dentro e chutou de perna esquerda - a bola ainda desviou em Dedé antes de enganar Fernando Prass.

Após o intervalo, o Vasco tentou a entrada de Fumagalli na vaga de Allan para se aproximar mais do gol, mas continuo dependendo de Zé Roberto e - principalmente - Carlos Alberto. Foi o camisa 19 quem ameaçou falta da intermediária aos 10min, que passou por cima.

Mas antes que qualquer reação pudesse acontecer, o Corinthians fez seu segundo gol. Aos 11min, Roberto Carlos recebeu de Jucilei pela esquerda e cruzou para a área; Fernando Prass saiu mal, e Danilo ganhou da marcação na segunda trave para ampliar. Festa no Pacaembu, que só perdeu algum fôlego dois minutos depois com a confirmação do gol da virada do Fluminense em Barueri: 2 a 1. Já em Volta Redonda, o Cruzeiro se mantinha vivo com Thiago Ribeiro, que fazia o gol da virada mineira também por 2 a 1.

Veio uma chance vascaína com Éder Luís pela direita aos 19min, mas que Júlio César barrou. E quando o jogo passou a ficar truncado no meio de campo, o Vasco levou a pior: Zé Roberto cometeu falta boba e levou o segundo amarelo. Era a expulsão do camisa 10.

Com o jogo prematuramente resolvido, os dois times passaram a criar poucas chances. Tanto que a torcida só se levantou de novo para aplaudir aos 39min, em chute de Danilo da entrada da área que Fernando Prass se esticou para tirar. Pouco depois, Bruno César saiu para dar lugar a Defederico. Mas aí, a torcida já fazia festa e cantava o nome de William.

A decisão agora fica para a última rodada, na qual todos os jogos acontecem domingo, às 17h. O Fluminense recebe o Guarani no Estádio do Engenhão, enquanto o Corinthians visita o rebaixado Goiás no Serra Dourada. Em Sete Lagoas (MG), o Cruzeiro hospeda o Palmeiras, enquanto o Vasco encerra o ano de 2010 enfrentando o Ceará em um "quase amistoso" no Estádio de São Januário.





FICHA TÉCNICA

Corinthians 2 x 0 Vasco da Gama

Gols

Corinthians: Bruno César, aos 40min do primeiro tempo, e Danilo, aos 11min do segundo tempo

Ponto forte do Corinthians

As jogadas pelas laterais, principalmente com Roberto Carlos

Ponto forte do Vasco da Gama

A ligação com Zé Roberto e Carlos Alberto, bastante explorados

Ponto fraco do Corinthians

Pouco acionados, os volantes poderiam ter encostado mais no setor de criação

Ponto fraco do Vasco da Gama

A expulsão infantil de Zé Roberto; além disso, não conseguiu utilizar o jogo pelos lados do campo

Personagem do Jogo

William: mesmo com uma partida discreta, fez sua provável despedida do Pacaembu

Esquema Tático do Corinthians

4-4-2

Júlio César; Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Danilo e Bruno César (Defederico); Dentinho (Iarley) e Jorge Henrique. Técnico: Tite

Esquema Tático do Vasco da Gama

4-4-2

Fernando Prass; Fágner (Irrazabal), Dedé, Douglas e Ramón (Diogo); Rômulo, Renato Augusto, Allan (Fumagalli) e Carlos Alberto; Zé Roberto e Éder Luís. Técnico: Paulo César Gusmão

Cartões amarelos

Vasco da Gama: Renato Augusto e Zé Roberto

Cartões vermelhos:

Vasco da Gama: Zé Roberto

Público:

36.584 (33.487 pagantes)

Renda:

R$ 1.190.821,50

Árbitro

Márcio Chagas da Silva (RS)

Local

Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Fonte: Terra, www.terra.com.br