Corinthians joga mal e não passa de empate com o Marília

A principal atração do jogo estava do lado de fora do campo

O Corinthians esteve bem perto da sua primeira derrota no Campeonato Paulista, neste domingo, em Marília. Jogando mal, o Timão foi pressionado pelos donos da casa e até começou perdendo. A invencibilidade só foi salva pelo baixinho Jorge Henrique, que marcou de cabeça e garantiu o 1 a 1.

A principal atração do jogo estava do lado de fora do campo. De um camarote no estádio Bento de Abreu, Ronaldo assistiu aos companheiros penarem diante do Marília. Mesmo sabendo que ainda não iria fazer o seu primeiro jogo pelo Timão, o Fenômeno foi o assunto dos dias que antecederam à partida. Concentrado em Presidente Prudente com a delegação, o atacante deu uma esticada na noite de quinta-feira e só chegou ao hotel às 5h30m da manhã de sexta. A curtição numa casa de diversão para adultos fez com que ele perdesse um treino e virasse o foco ? mais até do que já costuma ser.

Para chegar até a tribuna do estádio, Ronaldo cruzou com torcedores. Mas os dez seguranças que o cercavam não davam muitas chances para os fãs. Quando a bola rolou, porém, a torcida do Marília desistiu de olhar para o Fenômeno. Com o time da casa pressionando, a chance de derrubar o Corinthians pela primeira vez parecia cada vez mais real.

Fabiano Gadelha era o jogador mais perigoso. Aos 21 minutos, uma cobrança de falta sua assustou. Ao pingar na área, a bola desviou no zagueiro Escudero e foi na trave. No rebote, Robert concluiu, mas Felipe fez excelente defesa e depois foi salvo pelo mesmo Escudero. A bola aérea de Gadelha continuou sendo um tormento. Aos 38, ela foi parar na rede. Do bico da grande área, ele mandou por cobertura. A bola ainda bateu na trave antes de entrar.

Ameaçando pouco ? ou quase nada ?, o Corinthians voltou para o segundo tempo apostando num trio de ataque: Jorge Henrique (no lugar de Morais), Dentinho e Otacílio Neto. E funcionou! Aos 16 minutos, o apagado Douglas fez um cruzamento milimétrico para a cabeçada do baixinho Jorge Henrique. Mesmo com 1,69m de altura, ele ganhou dos zagueiros e empatou.

Para tentar a virada, Mano Menezes mais uma vez voltou-se para o banco de reservas. Elias, que vinha sendo a principal arma ofensiva do Corinthians, começou do lado de fora. Como ele tinha dois cartões amarelos, o técnico não queria correr o risco de perdê-lo, caso tomasse mais uma advertência, para o clássico com o Palmeiras. Mas não teve jeito. Elias foi para campo na vaga de Dentinho.

O Timão até que melhorou, criou mais, e ficou bem perto do segundo gol, com chances criadas por Elias e por Lulinha. Não ganhou, mas pelo menos não perdeu e fará o duelo dos invictos, domingo, em Presidente Prudente.

Na tabela, o Corinthians foi a 25 pontos e continua em segundo lugar, com dois pontos a mais que o São Paulo e três a menos que o Palmeiras. Antes, na quarta-feira, o rival será o Itumbiara, em Goiás, pela Copa do Brasil. O Marília segue em 16º, com dez pontos, e na quarta refaz o jogo com o Santo André que foi cancelado por causa da chuva no ABC.

Fonte: Globo Esporte