Corinthians leva calote no valor de R$ 1 milhão de patrocinador

O departamento jurídico do clube informou que acredita em um desfecho “amigável”

O Corinthians ainda não recebeu algumas parcelas do contrato de patrocínio firmado com a Apito Promocional. A empresa fechou acordo em agosto para exibir anúncio no uniforme por sete partidas do Brasileirão e pagaria R$ 1,5 milhão ao Corinthians. Mas a dívida é de pouco mais de R$ 1 milhão. O departamento jurídico do clube informou que acredita em um desfecho ?amigável?, entretanto adiantou que levará o assunto à Justiça caso o valor pendente não seja quitado.

Irritado com a falta de pagamento das parcelas do patrocínio, o presidente do Corinthians, Mário Gobbi, ordenou que a propaganda da Apito Promocional fosse retirada do uniforme antes do prazo pré-estabelecido (o sexto jogo já não tinha o anúncio).

?O Corinthians aguarda posição da empresa, mas acreditamos que esse assunto será resolvido. A informação que nos foi passada foi a de que houve atraso (no pagamento) porque não eles não tiveram o retorno esperado com a promoção. Mas deve ser acertado isso em breve. Se não houver uma definição até o fim do ano, aí levaremos essa questão para a esfera judicial?, informou o diretor jurídico do Corinthians, Luis Alberto Bussab.

A reportagem entrou em contato no fim da tarde de terça-feira com a Apito Promocional. A empresa informou que o assunto seria repassado à diretoria, havendo retorno nesta quarta-feira.

A Apito Promocional comercializa títulos de capitalização com foco direcionado ao Mundial de Clubes, oferecendo 120 viagens com ingressos para o Japão, além de 12 motos e 12 carros.

Patrocínio master

O Corinthians busca um patrocinador master desde o começo de abril deste ano. A ideia inicial era fechar contrato master para a camisa no valor de R$ 40 milhões, mas as negociações com interessados não avançaram.

Para minimizar a ausência de um investidor, o clube fechou patrocínios pontuais na campanha da Libertadores, faturando mais de R$ 7 milhões. A Iveco, por exemplo, pagou R$ 3,6 milhões para ter sua logomarca estampada nos três jogos das finais da competição.

O departamento de marketing do Corinthians diz ter como trunfo a participação do time no Mundial de Clubes, da Fifa. Para o torneio no Japão, será permitido apenas um patrocinador no uniforme. Essa restrição aumentará a concorrência e, consequentemente, tornará a camisa mais valiosa, sustenta o vice-presidente do clube, Luis Paulo Rosenberg.

Fonte: UOL