Corinthians pressiona Cruz Azul, mas fica no zero e segue em 2º na Copa Libertadores

Corinthians pressiona Cruz Azul, mas fica no zero e segue em 2º na Copa Libertadores

O Corinthians segue em boa situação para a classificação às oitavas de final da competição.

O Corinthians derrubou a máxima da tradicional pressão por parte dos mandantes na Copa Libertadores da América. Embora tenha tido uma atuação segura, com certos momentos de grande ofensividade no México e extremo dom, o clube comandado por Tite ficou apenas no empate por 0 a 0 com o Cruz Azul, em partida realizada na Cidade do México, e não conseguiu assumir a liderança do Grupo 6 da competição sul-americana.

Apesar da frustração por dominar boa parte do jogo e não sair com a vitória, o Corinthians segue em boa situação para a classificação às oitavas de final da competição. Segundo colocado, o time comandado por Tite soma cinco pontos, dois a mais do que o Nacional-PAR, que venceu na última terça-feira o Deportivo Táchira por 3 a 2, no Paraguai. O Cruz Azul é o líder da chave com sete.

Favoritos às vagas para a próxima etapa do torneio, Corinthians e Cruz Azul voltam a se encontrar na próxima semana. Na quarta-feira, dia 21, o clube do Parque São Jorge receberá os mexicanos no Estádio do Pacaembu, a partir das 22h (de Brasília). Uma vitória aproximará o vencedor da classificação às oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Corinthians surpreende, pressiona Cruz Azul e cria melhores chances

A máxima de que os primeiros 15 minutos de qualquer partida da Copa Libertadores são de controle da equipe da casa não atingiu o confronto entre Cruz Azul e Corinthians. Mesmo pressionado pelo público mexicano, que lotou o Estádio Azul, o clube do Parque São Jorge adiantou o setor de marcação e pressionou a defesa adversária. Consequentemente, a equipe brasileira obteve o controle do jogo.

Dono da posse de bola, o Corinthians ameaçou a meta mexicana pela primeira vez logo aos 5min. Em jogada bem trabalhada, Liedson trabalhou como um pivô e rolou na medida para Alex. O meia corintiano chutou colocado e a bola passou rente à trave esquerda do goleiro Corona. A oportunidade registrou o domínio do clube alvinegro no confronto.

Os arremates de fora da área se tornaram uma boa arma para o Corinthians ameaçar a meta do Cruz Azul. Aos 9min, Danilo achou Paulinho livre na entrada da área. O volante corintiano ajeitou a bola no peito e soltou a bomba, que assustou o goleiro Corona, em lance que ratificou ainda mais o domínio do clube na partida.

A altitude da Cidade do México, contudo, impediu o time do Parque São Jorge de manter a forte pressão ofensiva durante todo o primeiro tempo. Alternando momentos no campo de defesa mexicano e outros mais cautelosos, o Corinthians manteve o controle da partida, mas não deixou de ser ameaçado. Aos 27min, o brasileiro Maranhão arriscou um forte chute e exigiu boa defesa de Júlio César.

Ameaçado somente em situações isoladas, o Corinthians por pouco não comemorou o primeiro gol aos 42min. Depois de boa jogada pela esquerda, Fábio Santos recebeu com liberdade e cruzou para dentro da área. Antes de a bola chegar em Liedson, o zagueiro Domínguez se esticou e tocou para dentro do gol. O goleiro Corona, contudo, evitou o tento ao se esticar todo, antes da linha divisória.

Liedson perde gol incrível, Corinthians domina, mas não consegue triunfo

Bem durante a primeira etapa, o Corinthians conseguiu subir ainda mais de rendimento no segundo tempo. Logo aos 10min, a equipe de Tite criou a melhor chance na partida. Depois de outra jogada pela esquerda, Fábio Santos cruzou na medida para Liedson. O camisa 9, que ainda não balançou as redes neste ano, desviou errado e perdeu uma ótima chance. O centroavante ainda conseguiu desviar de bicicleta para Paulinho, que dominou e arrematou por cima do travessão.

As oportunidades incríveis perdidas por Liedson e Paulinho acuaram o Cruz Azul. A equipe mexicana, embora apoiado pelo torcedor, não conseguiu se impor diante do Corinthians, que por pouco não abriu o marcados aos 13min. Leandro Castán, como um centroavante, ajeitou para Paulinho arrematar da entrada da área. A bola passou rente à trave mexicana.

Dono do ritmo do jogo durante a maior parte do tempo, o Corinthians sofreu a maior ameaça na partida aos 29min. Após cobrança de escanteio do brasileiro Maranhão, Fores, na segunda trave, chutou de primeira e viu a bola raspar a trave direita de Júlio César. A primeira grande chance dos mexicanos no confronto.

Desacostumado a atuar sob condições como as encontradas na Cidade do México, o Corinthians sentiu a altitude. A equipe brasileira diminuiu o ritmo e permitiu ao Cruz Azul crescer de rendimento em campo. O time mexicano buscou pressionar o adversário pela primeira vez no jogo, especialmente em bolas aéreas.

E a jogada pelo alto quase complicou o Corinthians nos instantes finais da partida. Aos 44min, depois de cruzamento pelo lado esquerdo, Omar Bravo subiu de cabeça e conseguiu superar o goleiro Júlio César com o desvio. Para sorte do time paulista, Chicão conseguiu salvar o lance. Nos acréscimos, em contra-ataque, Paulinho ainda teve a chance de dar a vitória ao Corinthians, mas Corona evitou o tento.

FICHA TÉCNICA

CRUZ AZUL 0 x 0 CORINTHIANS

CRUZ AZUL:Corona; Flores, Pereira, Domínguez (Mariaca) e Cortés; Castro (Omar Bravo), Giménez, Maranhão e Gutiérrez; Orozco e Villa (Perea).

Técnico: Enrique Meza.

CORINTHIANS: Júlio César; Edenílson, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo (Élton) e Alex; Jorge Henrique (Cachito Ramírez) e Liedson (Emerson).

Técnico: Tite.

Cartões Amarelos

CORINTHIANS: Paulinho

Árbitro

Carlos Vera (Equador)

Local

Estádio Azul, na Cidade do México (México)

Fonte: Terra