Corinthians tenta driblar torcida, mas não evita ofensas contra Pato

Corinthians tenta driblar torcida, mas não evita ofensas contra Pato

Em um certo momento, ele chegou a virar e olhar para os torcedores, mas permaneceu calado, deixando os torcedores ainda mais furiosos.

O pedido de desculpas do atacante Alexandre Pato, tentando justificar o pênalti perdido contra o Grêmio nas quartas de final da Copa do Brasil, não surtiu efeito. Nesta sexta-feira, na chegada da delegação a Araraquara, onde o Corinthians enfrenta o Santos, domingo, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o atacante foi o principal alvo das críticas e ofensas dos torcedores (veja o vídeo ao lado).

O ônibus corintiano bem que tentou escapar dos 50 torcedores que foram à porta do hotel, desviando o trajeto e entrando pela porta dos fundos. Porém, os corintianos foram rápidos, passaram por um terreno abandonado e se aproximaram dos atletas.

Poucos do elenco, como Ralf, Alessandro, Gil e Walter, foram poupados das críticas e receberam palavras de apoio. A espera era mesmo pelo atacante.

Quando Pato desceu, o coro começou: "ei, Pato, vai tomar no c...". Durante a maior parte do tempo, o atacante permaneceu de cabeça baixa. Em um certo momento, ele chegou a virar e olhar para os torcedores, mas permaneceu calado, deixando os torcedores ainda mais furiosos.

Cinco viaturas, três da Polícia Rodoviária e duas da Polícia Militar, fizeram a escolta, inclusive com armas para evitar possíveis ameaças.

O Corinthians faz um treino de reconhecimento do gramado neste sábado, às 10h, na Arena da Fonte Luminosa, local da partida contra o Peixe. As duas equipes se enfrentam no domingo, às 16h.

Fonte: GloboEsporte