Corte sugere perda de confiança do técnico Dunga em Thiago Silva

A ausência do zagueiro do PSG expõe uma rota de colisão iniciada

Dunga bem que tentou ser diplomático. Ao justificar a ausência de Thiago Silva da lista de convocados para os amistosos da seleção brasileira em setembro, o treinador citou a tentativa de rejuvenescer o grupo. Em seguida, evitou culpar o jogador pelo fracasso do time na Copa América. Ainda assim, a ausência do zagueiro do PSG expõe uma rota de colisão iniciada ainda em 2014.

Image title

Dunga e Thiago começaram a arranhar a relação após a Copa do Mundo. Incomodado com a imagem do choro do zagueiro no Mundial, o treinador resolveu prestigiar Neymar. O clima não ficou dos melhores. A barração nos amistosos que se sucederam ao episódio deixaram a situação mais complicada.

Em 2015, Dunga promoveu Thiago Silva ao time titular novamente por conta de ausências de seus homens de confiança e acabou cedendo ao levar o defensor para a Copa América.

O bom desempenho do jogador nos treinos e primeiros jogos no Chile (contra a Colômbia, especialmente) pareciam ter dado um ponto final às polêmicas. A falha na partida decisiva, somada às declarações onde não admitia o erro, atrapalharam o zagueiro na briga para se manter no grupo.

Apontado por muitos como o melhor zagueiro do PSG, Thiago Silva terá que lutar para voltar ao leque e fazer com que Dunga compartilhe da opinião. Por enquanto, David Luiz e Marquinhos, também do time francês, contam com a preferência do técnico. Além deles, Miranda e o novato Gabriel Paulista, do Arsenal, completam a lista na zaga para os amistosos contra Costa Rica e Estados Unidos, nos próximos dias 5 e 8, respectivamente.




Fonte: Com informações do UOL