Criciúma goleia o América-RN por 4 x 1 e fica a apenas uma vitória do acesso à Série A

Criciúma goleia o América-RN por 4 x 1 e fica a apenas uma vitória do acesso à Série A

Em Natal, time catarinense tem boa atuação, sobe para a segunda colocação e fica mais perto da elite. Equipe potiguar só cumpre tabela

Longe da ansiedade da torcida, o Criciúma reencontrou a vitória. Qualquer resultado diferente da vitória no Nazarenão seria tratado como ruim. Pior para o América-RN, que foi goleado em casa. A pressão sobre os ombros do time catarinense em busca de uma vitória deu certo: 4 a 1 na tarde deste sábado. Placar que fez com que o Tigre retomasse a proximidade do acesso à primeira divisão. Está no segundo lugar e três pontos atrás do Goiás, que garantiu a passagem para a elite com a vitória sobre o Barueri.

O América-RN queria, ao menos, vender caro o placar. Mas não conseguiu fazer apenas um. Jogou no campo de ataque pela maior parte do segundo tempo. Porém sucumbiu diante da vontade do Tigre. O Criciúma abriu o caminho para a vitória, que não ocorria a duas rodadas, ainda no primeiro tempo. Depois do gol americano, foi atrás e fez mais dois.

Os potiguares continuam nos 52 pontos, na oitava colocação e à espera do fim da Série B do Campeonato Brasileiro. Podem melhorar a posição no confronto de Américas no próximo sábado. Novamente em Goianinha, enfrentam o América-MG às 16h20m. Já o Criciúma pode confirmar o acesso diante do Atlético-PR, na mesma data e hora, só que no Heriberto Hülse.

Diferente, visitantes largam com dois na frente

Férias para o América-RN só se fosse por não ter pretensões no campeonato. Porque os donos da casa foram para cima na procura pelo gol a partir dos primeiros movimentos. Assim como o Criciúma, que por muito pouco não foi feliz aos 11 minutos. Lins foi na linha de fundo, passou pelo marcador e botou na pequena área. Elemento surpresa, o lateral-esquerdo Marlon estava lá para dar o toque. Mas foi torto. A bola passou pela frente do gol e se perdeu, devagar, na linha de fundo. Três minutos depois, a resposta dos donos da casa. Netinho fez jogada semelhante, também pela direita, e botou por cima. Gláucio não conseguiu o cabeceio.

A tática do time catarinense parecia ser mesmo surpreender. O Tigre entrou em campo com 3-5-2, formação ainda não utilizada pelo técnico Paulo Comelli, e fazia com que jogadores de defesa aparecessem na frente. Foi assim que aos 19, Marlon botou na pequena área e foi o zagueiro Nirley quem acompanhou a trajetória da bola até colocar nas redes de carrinho.

O segundo gol do Criciúma não demorou e foi ?normal? diante das outras jogadas. Lins chegou nos arredores da área e colocou no segundo poste. De primeira, Zé Carlos meteu o pé direito esticado para fazer a bola balançar as redes outra vez. Foi o 27º gol do ainda mais artilheiro da Série B do Campeonato Brasileiro. O 2 a 0 incomodou o técnico Roberto Fernandes, que tirou um volante e colocou o ataque com três homens, com a adição de Pingo ao jogo.

Pressão americana na etapa final

Os potiguares não quiseram deixar barato e fizeram valer os três atacantes, mas por pouco tempo. Porém a pressão era controlada pelo Criciúma. Perigo só com os chutes de fora do lateral-direito Eric, pelo lado catarinense, e o lateral-esquerdo Wanderson, pelo lado dos mandantes, já aos 16 minutos. Porém o marasmo teria fim ao 22. Netinho bateu falta próxima ao corner direito no primeiro poste. O zagueiro Matheus Ferraz tentou tirar e a bola bateu em Cléber e terminou no fundo do barbante.

Para não correr o risco de perder o placar favorável, o Tigre usou da força. Numa falta frontal, do zagueiro Edson Rocha sobre Lins, Ozéia pediu para bater, aos 35 minutos. Ele meteu o canudo que ainda triscou na barreira mas não perdeu força e passou pelo cantinho direito do goleiro Dida. O arqueiro sofreria o quarto em uma falha da defesa, aos 40. Lins caiu pela esquerda e botou no pé do atacante Douglas, que entrou no lugar de Zé Carlos. Por trás da defesa, ficou fácil para o atacante bater para o gol. Tento que refaz a imagem do Criciúma e não tira a equipe do G-4, novamente próxima do acesso, com duas rodadas por disputar.

Fonte: Globo Esporte