Cruzeiro vence o Corinthians por 1

Gol de Gilberto coloca a Raposa agora há seis jogos sem perder,

Nem a volta de Ronaldo e a vontade do Corinthians de apimentar a disputa pelo título foram suficientes para frear o melhor time do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Com um gol em impedimento do veterano Gilberto no final do primeiro tempo e um jogador a menos desde os 29 minutos da etapa final (Fernandinho foi expulso), o Cruzeiro manteve o ótimo momento ao vencer o Timão por 1 a 0, neste domingo à noite, no Pacaembu, entrando de vez na briga por uma vaga na Taça Libertadores de 2010.

Com o resultado, a equipe de Belo Horizonte chega ao sexto jogo consecutivo sem perder (cinco vitórias e um empate) e já aparece na sexta colocação, com 48 pontos, apenas quatro abaixo do São Paulo, último a se garantir na competição internacional neste momento. A arrancada aliás, faz o clube sonhar até com o título. A diferença para o líder Palmeiras também caiu, agora para seis pontos, restando sete rodadas para o encerramento.

Ao Corinthians sobrou apenas cumprir tabela até o final do Brasileirão pela distância de dez pontos para o G-4 e outros dez para a zona do rebaixamento. Foi a segunda derrota consecutiva (havia perdido para o Sport), mantendo o time do Parque São Jorge com apenas 42 pontos, na 11ª colocação. Na próxima rodada, o Corinthians vai até Salvador enfrentar o Vitória, quarta-feira, às 21h50m, no estádio Barradão. O Cruzeiro recebe o Santo André, no mesmo dia, às 21h, no Mineirão.

Gol em impedimento coloca Cruzeiro em vantagem Sem um meia de origem, o Corinthians apostou na movimentação de seus jogadores para passar pela barreira mineira formada pelos volantes Fabrício, Henrique e Marquinhos Paraná. Ronaldo, de volta após duas semanas de treinamentos, mostrou mais disposição e quase fez um golaço. Logo aos dois minutos, ele entortou Gil na área, driblou Cláudio Caçapa, mas foi travado no chute e a bola saiu para escanteio. Aos oito, o Fenômeno marcou ao receber cruzamento de Edu pela esquerda, mas em impedimento, bem marcado pela arbitragem. Preocupado mais com a defesa, o Cruzeiro deu pouco trabalho a Felipe.

A primeira tentativa surgiu apenas aos 15 minutos, em chute de longa distância de Guerrón, que o goleiro alvinegro segurou. O equatoriano, aliás, teve pouco espaço para trabalhar, já que atuou centralizado na área, sempre acompanhado por Chicão ou William. Thiago Ribeiro e Gilberto eram as opções para os contra-ataques, porém, sempre com um número elevado de passes errados. O marasmo só foi quebrado a partir dos 34 minutos. Diego Renan, uma das revelações da equipe mineira, fez boa jogada pelo lado esquerdo, avançou para o meio e chutou. Felipe pegou bem. O Corinthians respondeu pouco depois, aos 36, com uma grande oportunidade para Jorge Henrique. Dentinho cruzou da direita, a bola atravessou toda a área e sobrou para o atacante. Ele tentou pegar de primeira, mas a bola tocou no gramado antes e subiu muito, por cima da meta.

Quando conseguiu encaixar uma boa troca de passes, o Cruzeiro chegou ao gol, aos 40. Pelo lado esquerdo, Thiago Ribeiro passou para Marquinhos Paraná, que deu excelente passe para Fabrício. O volante cruzou para a área e Gilberto, em posição de impedimento, apenas desviou para o gol. Com um a menos, Raposa segura pressão do Timão No segundo tempo, o Corinthians reapareceu mais disposto, quase marcando nos primeiros minutos. Aos dois, Ronaldo recebeu de Alessandro e serviu Edu, que bateu à direita. Logo em seguida, aos quatro, Jucilei subiu de cabeça após cobrança de falta pela esquerda e assustou Fábio. Com Fernandinho no lugar de Guerrón, o técnico Adilson Batista tentou dar mais velocidade ao Cruzeiro nos contra-ataques. Apesar do bom espaço dado pela defesa paulista, os mineiros não conseguiram encaixar uma saída rápida. Melhor para o Corinthians.

Na melhor chance, Ronaldo, aos dez, recebeu lançamento na área e desviou de cabeça para Jorge Henrique. De frente para Fábio, o baixinho cabeceou, mas o goleiro defendeu espetacularmente. Mano Menezes também optou por trocar sua equipe em busca do empate. Dentinho, machucado, deu lugar ao argentino Defederico, enquanto Boquita substituiu Edu. As trocas, porém, não tiveram muito resultado. O Cruzeiro continuou dominando o meio de campo e dificultando a produção alvinegra no setor. Mas, aos 28, o Cruzeiro ficou com um jogador a menos.

Marquinhos Paraná e Fernandinho reclamaram de uma falta de Elias e o clima esquentou. Vários jogadores trocaram empurrões, mas apenas Fernandinho, que já tinha cartão amarelo recebeu o vermelho. A vantagem fez o Corinthians se animar. Boquita, aos 37, recebeu passe de Jorge Henrique e chutou da entrada da área, quase acertando o ângulo esquerdo de Fábio. Mano Menezes tratou de reforçar o ataque, com Edno no lugar do volante Jucilei. Mesmo assim, o Corinthians teve problemas para criar. Ronaldo ainda lutou, mas já era tarde para buscar o empate.

Fonte: Globo Esporte