Cruzeiro vence o Atlético - MG na reinauguração do Mineirão

Cruzeiro vence o Atlético - MG na reinauguração do Mineirão

No primeiro jogo após a reforma do estádio, Marcos Rocha, contra, e Dagol dão a vitória ao time azul. Araújo marca para o Galo de R10

O Mineirão teve um duelo à altura da sua tradição neste domingo, com a vitória do Cruzeiro de 2 a 1 sobre o Atlético-MG, em jogo válido pela primeira rodada do Campeonato Mineiro. Com direito a casa cheia (52.980 pagantes para R$ 3.677.635,00 de renda) e bom futebol na reinauguração do estádio após reforma para a Copa do Mundo de 2014, o time celeste superou a desvantagem numérica por cerca de 30 minutos no segundo tempo após expulsão de Leandro Guerreiro e bateu o badalado Galo de Ronaldinho Gaúcho em grande estilo.

Assim, na página destinada a este dia histórico para o futebol mineiro, é o Cruzeiro que poderá se orgulhar de ter batido o rival no maior palco do futebol mineiro. O destaque ficou por conta do estreante Dagoberto, que fez, de cabeça, o gol da vitória. O primeiro gol foi de um atleticano, contra. Leandro Guerreiro cruzou e, em dividida com Anselmo Ramon, Marcos Rocha acabou desviando para o fundo das redes. A arbitragem confirmou o gol após o intervalo, após rever o lance.

As escalações de Cruzeiro e Atlético-MG mostraram uma novidade de cada lado. No lado celeste, Marcelo Oliveira tinha dúvida entre Anselmo Ramon e Vinícius Araújo. Optou pelo primeiro. No Galo, o atacante Araújo teve a estreia confirmada.

No segundo tempo, só deu Galo. Na verdade, deu Cruzeiro por cinco minutos. Foi o suficiente para o atacante Dagoberto confirmar que tem estrela. Poucos minutos após estrear com a camisa do Cruzeiro, Dagol marcou de cabeça o gol que seria o da vitória celeste.

Cruzeiro e Atlético-MG voltam a campo nesta quarta-feira, em jogos pela primeira rodada do Campeonato Mineiro, já que o clássico foi antecipado da terceira. O time celeste pega o América TO, no Mineirão, às 22h (de Brasília). Os alvinegros, mais cedo, às 19h30m, pegam o Tombense, em Tombos.

Tudo igual, até nos gols

O jogo começou morno, com as duas equipes se estudando. O Atlético-MG, mais organizado, ficava mais com a bola, mas tinha dificuldades para se adaptar com a velocidade do gramado. Os primeiros dez minutos de jogo se passaram sem nenhuma chance de gol. Só aos 11 minutos Éverton Ribeiro fez boa tabela com Anselmo Ramon e bateu fraco para a defesa de Victor.

O Atlético-MG levava perigo nas bolas levantadas na área. Qualquer lateral da intermediária para frente chegava próximo ao gol de Fábio. O jogo corria pouco, com muitas faltas marcadas, o que ajudava o estilo do Galo.

Mas o Cruzeiro cresceu de produção após os 15 minutos. Pôs a bola no chão, e saiu para o jogo. A primeira boa chance apareceu aos 21 minutos. Em contra-ataque rápido, Ricardo Goulart fez boa enfiada de bola para Éverton Ribeiro. O goleiro Victor se antecipou e salvou. No lance seguinte, após boa troca de passes, Leandro Guerreiro apareceu pela direita e cruzou. Anselmo Ramon se antecipou no primeiro poste e desviou de cabeça. Ou quase. A bola, antes, bateu em Marcos Rocha.

O Atlético-MG foi buscar a reação de imediato. Aos 27, após escanteio da esquerda, a bola rebatida sobrou para Araújo dentro da área, que fuzilou. Tudo igual no Mineirão.

O ritmo diminuiu após o empate. O resto da primeira etapa foi disputado, mas sem chances para nenhum dos lados. Como se ainda não estivessem à vontade na nova casa, Cruzeiro e Atlético-MG foram para o intervalo iguais.

Dagoberto decide

O Atlético-MG voltou para o segundo tempo com modificações. Gilberto Silva e Serginho entraram nos lugares de Pierre e Leandro Donizete. E o Galo voltou em cima. Após falta cobrada por Ronaldinho Gaúcho, a bola sobrou para Bernard. Ele bateu de primeira, mas jogou para fora. O Galo queria a virada. Aos cinco minutos, Marcos Rocha cruzou, e Jô tocou de cabeça. A bola passou perto. Minutos depois, Bernard fez grande jogada, mas Jô errou feio na finalização.

Os dez primeiros minutos foram apenas do Atlético-MG, o que fez o técnico Marcelo Oliveira mexer na equipe. Dagoberto e Alisson foram para o jogo. Saíram Everton e Ricardo Goulart. A resposta foi imediata. Após bom passe de Éverton Ribeiro, Anselmo Ramon bateu forte. Victor salvou o Galo. O jogo mudou. Aos 16, Anselmo Ramon foi ao fundo e cruzou na medida para Dagoberto cabecear no canto direito. Cruzeiro de novo na frente.

Quando a situação poderia ficar boa para o Cruzeiro, Leandro Guerreiro entrou de carrinho em Ronaldinho Gaúcho. Como já tinha o amarelo, recebeu o segundo e foi expulso. Cuca colocou mais um homem de área. Alecssandro substituiu Araújo. No Cruzeiro, Tinga entrou no lugar de Éverton Ribeiro para recompor o meio-campo.

O Atlético-MG foi para a pressão. Mas como o Cruzeiro se encolheu, o time alvinegro não conseguia chegar tocando a bola. Mais uma vez, a saída eram as bolas levantadas na área. A melhor chance do Galo, no entanto, foi numa falha do rival. O time parou para reclamar uma falta no meio-campo. O Galo bateu rapidamente o lateral, e Jô saiu na cara de Fábio. Buscou o canto, mas jogou pra fora.

O resto de segundo tempo foi de um time só. O jogo foi no campo de ataque do Atlético-MG. Aos 40 minutos, o Cruzeiro poderia ter liquidado a fatura. Nilton carregou a bola sozinho, ficou de cara com Victor, que fez grande defesa. Detalhe: Dagoberto estava sozinho, ao lado, e poderia ter feito. O Galo foi pra frente com tudo, pressionou, insistiu, mas só conseguia chegar levantando a bola para a área. Os estreantes Paulão e Bruno Rodrigo foram bem, e o turbilhão alvinegro não deu em nada. Cruzeiro 2 a 1.

Fonte: Globo Esporte