Juiz alvo de polêmica com Timão provoca ira com pênalti aos 48

Juiz alvo de polêmica com Timão provoca ira com pênalti aos 48

Jogadores do San Lorenzo reclamam de paraguaio por pênalti que garantiu empate ao Del Valle. Juiz foi contestado na eliminação do Timão ano passado

O árbitro paraguaio Carlos Amarilla acrescentou mais uma polêmica ao seu currículo na noite desta quinta-feira, quando atuou na partida entre Independiente del Valle e San Lorenzo, pela Taça Libertadores. Amarilla marcou um pênalti duvidoso aos 48 minutos do segundo tempo, lance que originou o gol de empate dos equatorianos e manteve o San Lorenzo na lanterna do Grupo 2, liderado pelo Botafogo. Inconformados, os argentinos partiram para cima do trio da arbitragem e encararam até mesmo a escolta policial que protegia Amarilla e os colegas (assista ao vídeo). O árbitro ficou marcado pelos erros que contribuíram na eliminação do Corinthians para o Boca Juniors na Libertadores do ano passado.

O San Lorenzo vencia a partida por 1 a 0, resultado que o deixava na vice-liderança, ao lado do Botafogo, com sete pontos. O gol do Independiente del Valle, na cobrança de pênalti, fez o time argentino permanecer na lanterna e com chances mais remotas de classificação. Não fosse o gol dos equatorianos, o San Lorenzo passaria o próprio adversário e ainda o Unión Espanhola, que tem um jogo a menos, assim como o Botafogo (os dois se enfrentam na próxima quarta-feira, no complemento da rodada).

Na jogada interpretada como falta na área pelo árbitro, Emmanual Más levantou a perna em uma disputa de bola com Gabriel Jhon Cortez e os dois terminaram no chão. Amarilla marcou o pênalti e Sornoza, já aos 50 minutos, deixou tudo igual.

- Foi uma trombada, um lance difícil para o juiz, mas ele decidiu que foi pênalti. Uma marcação complicada - considerou o jornalista Marcelo Barreto.

No final da partida, a arbitragem precisou de proteção da polícia, o que não intimidou os argentinos. Os policiais chegaram a usar escudos e até mesmo cacetetes para afastar os jogadores e garantir a segurança dos árbitros. O zagueiro Fabricio Fontanini era o mais exaltado e chegou ser retirado pelos próprios companheiros de time.

Agora o San Lorenzo aguarda o resultado do jogo do Botafogo para saber em quais condições chega à última rodada da primeira fase da Libertadores. Vitória do Glorioso contra Unión Española dá a liderança e classificação aos brasileiros. De qualquer maneira, com o empate, as chances de classificação diminuíram para o time do Papa Francisco.


De novo, Amarilla? Argentinos partem para cima de árbitro na Libertadores

Fonte: sponholz