De volta à final após 41 anos, Clássico Vovô tem novo capítulo

De volta à final após 41 anos, Clássico Vovô tem novo capítulo

Flu e Botafogo iniciam disputa pelo Carioca neste domingo depois de longo hiato

O último foi em 1971. De lá para cá, são 41 anos sem saber o gosto de uma decisão de Campeonato Carioca entre Fluminense e Botafogo, clubes que disputam o clássico mais antigo do Rio de Janeiro, conhecido como "Vovô", e cuja rivalidade tem transcedido as quatro linhas. É tanto tempo que dos 22 jogadores que vão começar jogando no Engenhão, na tarde deste domingo, às 16h (de Brasília), nenhum estava vivo quando o Tricolor bateu o Alvinegro por 1 a 0 em uma partida repleta de polêmica. Agora, escrevem novo capítulo ao iniciar os 180 minutos para saber quem ficará com o título. A partida decisiva acontece no próximo dia 13 de maio.

Até hoje, ocorreram nove finais entre tricolores e alvinegros - quatro de 1918 para trás. O placar aponta 7 a 2 para o Flu, que também tem vantagem no número de vitórias gerais: 124 a 110, além de 101 empates. Nenhuma delas, porém, teve a discussão do histórico troféu erguido no Maracanã, com o gol de Lula, após aparente falta pelo alto de Marco Antônio no goleiro Ubirajara. Revoltados, os botafoguenses lamentam o lance até hoje.

O encontro ainda apimenta a disputa entre torcida e dirigentes, que se tornou marca do século XXI. Tentativas de atravessar negociações de jogadores - a última delas envolvendo o meia Elkeson -, críticas e oposições políticas e até a interminável briga para descobrir quem ostento a terceiro maior público no Rio. Antes, o clube das Laranjeiras sobrava, agora foi igualado. O clássico precisava de uma final para ver o reflexo desta ebulição em campo.

De um lado, o Flu chega à final após conquistar a Taça Guanabara de maneira sofrida. O time se classificou apenas na última rodada, mas passou pelo próprio Botafogo nos pênaltis e venceu o Vasco com autoridade em seguida. Em paralelo, disputa a Libertadores e entre este domingo e o outro, decide uma vaga nas quartas da competição sul-americana, contra o Internacional.

Já o Botafogo vive um momento especial. O time conquistou no último domingo a Taça Rio - curiosamente também vencendo o Vasco - e segue sem saber o que é perder na atual temporada, em 23 jogos. Sob o comando de Oswaldo de Oliveira, nomes como Fellype Gabriel ressurgiram e passaram a se destacar ao lado de Jefferson, Renato e Loco Abreu. O Glorioso quer aproveitar o maior embalo para voltar a conquistar um Carioca, seu 19º na história.

Luis Antônio Silva Santos será o árbitro, auxiliado por Ediney Mascarenhas e Leonardo de Castro Moreira.

Fluminense: o técnico Abel Braga terá alguns desfalques importantes na partida. Wellington Nem, Diguinho, Anderson e Valencia estão foram. Em compensação, Thiago Neves se recuperou e está pronto para a partida. De resto, o time segue sem surpresas. O Fluminense deve entrar em campo com: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean, Deco e Thiago Neves; Rafael Sobis e Fred.

Botafogo: com o retorno de quatro dos cinco titulares, que passaram a semana recuperando-se de pequenos problemas físicos e não enfrentaram o Vitória, o técnico Oswaldo de Oliveira já tem o time pronto para o primeiro jogo da final. O esquema não mudará, mas terá de deslocar um meia que não tem as características de armador para a função de Andrezinho, único titular fora de ação. Eis a formação: Jefferson, Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Renato, Fellype Gabriel, Maicosuel e Elkeson; Loco Abreu.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com