Vasco volta a disputar a Taça Libertadores após jejum de 11 anos

Vasco volta a disputar a Taça Libertadores após jejum de 11 anos

Por muito tempo o Vasco sonhou disputar novamente uma partida de Libertadores

Foram 3.906 dias, 558 semanas, 128 meses, quase 11 anos. Por muito tempo o Vasco sonhou disputar novamente uma partida de Libertadores. A espera acabou. O time cruz-maltino entra no gramado de São Januário, nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), para enfrentar o Nacional do Uruguai, em jogo válido pela primeira rodada do Grupo 5 da competição. Embora o grupo faça o máximo para conter a ansiedade, ela está presente na torcida, que cria enorme expectativa e planeja comemorar o título, repetindo 1998.

A última vez que o Vasco disputou uma partida de Libertadores foi no dia 30 de maio de 2001, quando perdeu por 3 a 0 para o Boca Juniors em La Bombonera e foi eliminado nas quartas de final na sétima vez em que esteve na competição. Naquele momento, o clube vivia mais um período de ?lei da mordaça?, com os jogadores proibidos de dar entrevistas e veto na circulação de alguns veículos de imprensa em São Januário. Desde então, o clube viveu momentos de muitas dificuldades e poucos títulos. Conquistou o Campeonato Carioca de 2003 e afundou em problemas financeiros.

Em 2008, passou por uma profunda reformulação em sua administração. Roberto Dinamite venceu Eurico Miranda nas urnas e tornou-se presidente. No entanto, viu o time do qual é o maior ídolo cair para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. No ano seguinte, o Vasco conquistou o título da Série B e, depois de ajustes em 2010, foi campeão da Copa do Brasil de 2011, garantindo a volta à Libertadores. Embora ainda enfrente problemas para cumprir seus pagamentos, o Vasco hoje vive um momento de otimismo, com reforma de sua sede e a consolidação de um time que se firma entre os principais do país, o que o credencia a sonhar com o bicampeonato sul-americano.

O colombiano José Buitrago será o árbitro do jogo, auxiliado por seus compatriotas Humberto Clavijo e Wilmar Navarro.

Fonte: GloboEsporte