Deco chega ao líder Fluminense louco por desafios

Deco chega ao líder Fluminense louco por desafios

O jogador acrescentou que tinha desejo de jogar em um grande clube do Brasil

O meia Deco, apresentado nesta segunda-feira pelo Fluminense, afirmou que a permanência do técnico Muricy Ramalho era uma das condições para que ele retornasse ao Brasil e fechasse com o time das Laranjeiras. O jogador, 32 anos, admitiu que temeu pela saída de Muricy para a Seleção Brasileira e entrou em contato com os dirigentes tricolores para saber o futuro do treinador.

"Era uma das condições. Não foi uma imposição, mas sabia que, com o Muricy, as coisas ficariam mais fáceis", disse Deco em sua apresentação.

O jogador, com passagens por Barcelona e Chelsea, disse ainda que decidiu retornar ao Brasil porque acreditou no projeto do Fluminense e não estava feliz na Europa.

"O que pesou foi a vontade de voltar, as condições de trabalho, as garantias que me foram apresentadas pelo Fluminense e o projeto do Muricy", afirmou. "Não sentia mais alegria na Europa, e voltei por isso. Voltei pelo desafio e para provar que ainda sou capaz".

O jogador acrescentou que tinha desejo de jogar em um grande clube do Brasil, uma vez que teve passagens rápidas e discretas por Corinthians e CSA. "É um sonho de criança jogar no Brasil e no Maracanã. Quase não tive essa oportunidade. É um sonho jogar no meu País", declarou.

Deco afirmou que ainda não sabe quando terá condições de estrear, mas o planejamento tricolor calcula para daqui a 15 dias, no clássico contra o Vasco. "Estou ansioso para jogar, mas quem vai decidir quando e contra quem é o treinador", disse Deco, que irá vestir a camisa 20.

O jogador apontou Corinthians, São Paulo e Inter como principais adversários do Fluminense na luta pelo titulo deste ano. "O Corinthians está junto de nós, mas tem São Paulo e Inter que estão na Libertadores", disse o jogador, esquecendo-se da eliminação são-paulina.

"Sem ela (Libertadores), os times vão se focar mais no Brasileiro. Ainda falta muita coisa, e o Fluminense está na briga, está em um bom caminho. É um campeonato duro, difícil, e talvez seja o mais difícil do mundo".

Fonte: Terra, www.terra.com.br