"Defender bem é defender pouco", diz novo técnico do São Paulo

Segundo Carlos Osorio, o desafio inicial será o idioma.

Nesta segunda-feira (01) Juan Carlos Osorio, de 53 anos, foi apresentado  como novo técnico do São Paulo. Em entrevista coletiva, o ex-comandante do Atlético Nacional falou sobre o desafio que terá daqui em diante. Além disso, fez declarações na tentativa de 'motivar' a equipe para próximas partidas. 

Image title

"É um grande desafio e, dentro disso, está que os jogadores entendam que o rodízio não é um princípio do jogo, mas sim da vida. Não se comparam jogadores por dinheiro, história ou prestígio. Isso tudo se respeita. Mas em um grupo de trabalho todos devem ser igualmente importantes. Nas finais, e analisando o elenco, há consistência e jogadores mais influentes que outros. Entendo e respeito o prestígio de vários jogadores do São Paulo. Vou pesar isso numa decisão", disse.

Segundo Carlos Osorio, o desafio inicial será o idioma. "O primeiro desafio é aprender o idioma. Sigo de perto o Campeonato Brasileiro, através do senhor Sierra, que comenta e narra partidas na América do Sul, e foi meu companheiro no Red Bulls. Fazer com que o trabalho seja com disciplina, trabalho, e com as mesmas características que me deram a oportunidade de trabalhar no Manchester City, no Red Bull, no México e em equipes colombianas. Jogador é ser humano, independentemente se for colombiano, brasileiro, africano, é sempre o mesmo", conta.

Questionado sobre métodos de jogo, Juan foi claro: "Sempre parto de uma premissa que é de tratar de defender pelo menos em igualdade numérica ou superioridade. Acredito que o mais difícil é fazer gols, e a segunda coisa mais difícil é não sofrer. É de competência da defesa e de todos os jogadores, como Pato, Ganso, Bastos e Wesley. São os primeiros defensores quando perdemos a bola. Penso que defender bem é defender pouco".

Fonte: Com informações do Globo Esporte