Demitido, Amaral exige respeito do Itumbiara e diz que para Globo

Demitido, Amaral exige respeito do Itumbiara e diz que para Globo

Mesmo desempregado, Amaral não deixa de fazer piada

Figura emblemática do futebol brasileiro na década de 90, Amaral tem passado por momentos difíceis no fim da carreira. Demitido do Itumbiara após apenas um jogo, o volante de 40 anos cobrou respeito e demonstrou mágoa com o clube. Mas nem assim perdeu o bom humor e disse que vai participar da série global ?Pé Na Cova?.

Mesmo desempregado, Amaral não deixa de fazer piada. Em entrevista, ele brincou e disse que recebeu um telefonema do autor e ator Miguel Falabella para participar da atração que vai ao ar nas noites de quinta-feira.

Não pensei o que vou fazer não, vou trabalhar no ?Pé na Cova?, já que eu trabalhei em funerária. O Miguel Falabella já me ligou e falou: ?vem para cá?. Agora eu vou?, disse, em alusão ao seu trabalho como agente funerário na juventude que lhe rendeu a fama de coveiro.

Sobre sua passagem pelo time goiano, Amaral admite ter sido surpreendido com a notícia de que não faria mais parte do grupo após somente 60 minutos em campo e 16 dias no clube.

?Foi muito estranho, algo sem explicação. É muita falta de consideração e respeito. Eu participei normalmente do coletivo e, na manhã seguinte, o diretor bateu no meu quarto e falou que não era para eu treinar com o grupo mais?, disse. ?Estou ciente que conquistei vários títulos e vesti a camisa da seleção. Minha carreira merece ser respeitada?, disse.

O volante afirma que ainda terá uma conversa com a diretoria nesta sexta-feira para definir sua situação. Na última semana, Nedo Xavier assumiu e quis promover mudanças, entre elas a saída de Amaral.

O diretor de futebol do clube, Arnaldo Donizete, explicou a decisão como ?coisas do futebol?. ?Mudou a comissão técnica, e o Amaral não estava nos conformes do professor. Futebol é assim?.

A única atuação de Amaral com a camisa do Itumbiara foi na derrota por 3 a 0 para o Aparecidense, no último domingo, pelo Campeonato Goiano. Ele esteve em campo por apenas 60 minutos, já que foi substituído no segundo tempo. O atleta conta que o time perdia por 1 a 0 e o técnico Nedo Xavier optou por tirar um dos três volantes e reforçar o setor ofensivo com um meia para reverter o resultado.

Amaral teve passagens por grandes clubes como Palmeiras, Corinthians, Vasco, Grêmio e Atlético-MG, e defendeu a seleção brasileira em 1995 e 1996. Mas o fim da carreira está bastante agitado. Após disputar a liga da Indonésia pelo segundo ano seguido em 2012, ele se transferiu para o Poços de Caldas para a disputa do Módulo II do Campeonato Mineiro 2013.

Ainda em fevereiro, o atleta deixou o clube alegando que foi enganado pelo empresário chileno Celestino Zapata, com quem assinou um pré-contrato que não foi cumprido. Amaral afirma ter novas propostas, inclusive para voltar para a Indonésia ou jogar na Tailândia. ?Estou com um pique bom, corro para mim?, diz ele, que pretende jogar até os 43 anos.

Fonte: UOL