Técnico do Olimpia foi carrasco do Inter de Abel a 24 anos atrás

No comando do Internacional, treinador foi eliminado pelos paraguaios na semifinal da Libertadores de 89.Atual técnico do rival era o goleiro na época

Dois reencontros em uma só fase da Libertadores. Assim será o confronto entre Fluminense e Olimpia pelas quartas de final da competição sul-americana para o técnico Abel Braga. A partir da próxima quarta-feira, o comandante tricolor vai medir forças contra a equipe que o eliminou na semifinal do mesmo torneio em 1989, ano em que dirigia o Internacional. Para aumentar ainda mais a coincidência, na época o clube gaúcho foi derrotado na decisão por pênaltis por causa de duas defesas e um gol do goleiro Ever Almeida, hoje treinador do próprio Olimpia.

Almeida, aliás, é um dos grandes ídolos da história do clube paraguaio e disputou 113 partidas da Libertadores entre 1973 e 1990. Sendo todas com a camisa do Olimpia. Uma de suas defesas na semifinal de 89 foi justamente na cobrança do agora auxiliar técnico de Abel, Leomir. Momentos que ainda estão vivos na memória do técnico do Fluminense.

- Ganhamos por 1 a 0 em Assunção com um gol de bicicleta. O campo do Defensores del Chaco era bom, a torcida não ficava tão junto do campo quanto a do Emelec. Mas faz 25 anos, né? Já esqueci algumas coisas. Me lembro muito bem do goleiro, hoje treinador do Olimpia, Almeida. Vou dar um abraço nele antes do jogo. Ele defendeu um pênalti do Leomir e ainda converteu uma outra penalidade na série decisiva - lembrou Abel.

Sem clima de revanche

Segundo o treinador, o confronto há 24 anos foi surpreendente. O Internacional venceu o primeiro jogo, realizado em Assunção, por 1 a 0, gol de bicicleta do meia Luiz Fernando. Bastava um empate no Beira-Rio para chegar à final. Mas o Colorado nunca conseguiu ficar em vantagem no placar na partida de volta. Saiu perdendo por 1 a 0, empatou, levou o 2 a 1, empatou de novo e teve a chance de confirmar a vaga com um pênalti no segundo tempo. Mas o atacante Nílson desperdiçou. No minuto seguinte, o Olimpia fez 3 a 2 e levou a decisão para os pênaltis.

- Poderíamos liquidar a partida. Mas desperdiçamos a chance. Eles fizeram o terceiro, a decisão foi para os pênaltis e o Almeida defendeu logo a cobrança do meu auxiliar técnico...

Abel, no entanto, fez questão de evitar qualquer clima de revanche no ar.

- Não existe isso. Agora estou no Fluminense, é outra história, outra forma de disputa. Se fosse atualmente aquele confronto não iria para os pênaltis. Agora existe a regra do gol fora de casa. Por isso minha maior preocupação na primeira partida é não sofrer gols - frisou.

Fluminense e Olimpia começam a decidir uma vaga nas semifinais da Libertadores na próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília), em São Januário. A segunda partida será realizada no dia 29 de maio, no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção.

Fonte: Globo Espote