Derrota do Fla teve briga no vestiário: capitão Bruno agride o meia Petkovic

Derrota do Fla teve briga no vestiário: capitão Bruno agride o meia Petkovic

Goleiro acusa sérvio de ter feito corpo-mole no jogo em Santiago, no Chile

O clima esquentou entre o capitão do Flamengo, Bruno, e o meia Petkovic no intervalo do jogo em que o time perdeu para o Universidad Católica por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, em Santiago, no Chile, pela penúltima rodada do grupo 8 da Libertadores. Com Pet sentado no vestiário, o goleiro bateu com as duas mãos cerradas no peito do sérvio e ainda tentou acertar um soco. A confusão começou na chegada ao vestiário, quando o camisa 1 reclamou aos gritos que o gringo "não estava correndo". A briga só não foi mais séria porque os companheiros de time separaram os dois. Após a partida, Petkovic ficou isolado fora do vestiário, visivelmente irritado e desconfortável.

Bruno deixou o gramado ao fim do primeiro tempo transtornado. Mas não foi apenas a atuação sofrível e a derrota parcial por 2 a 0 que o incomodaram. Ele tinha um alvo.

- Cadê ele? Cadê ele? ? disse, assim que cruzou a porta do vestiário.

O ?ele? em questão era Petkovic. O sérvio estava sentado e não reagiu quando o capitão começou a ofendê-lo com palavrões e insinuações de falta de empenho.

- Você está de sacanagem, mas não vai ferrar com a gente ? berrou o camisa 1.

O passo seguinte foi empurrar, com uma das mãos, o peito de Pet. Nesta hora surgiram outros jogadores para apartar. Antes de ser contido, Bruno ainda desferiu um soco, que acertou de raspão o pescoço do sérvio.

A ação descontrolada provocou mal-estar na comissão técnica. A diretoria, por enquanto, não se pronunciou. Entretanto, na opinião da cúpula, Bruno só ?estourou? porque há muito tempo Petkovic não goza de bom ambiente no grupo. As retaliações ao jeito do apoiador, ídolo da torcida, acumulam-se desde o início deste ano.

A confusão no vestiário deixou evidente o isolamento do craque sérvio no Flamengo. No início do ano, ele chegou a ser afastado pelo vice de futebol, Marcos Braz. Mas acabou reintegrado. Sua escalação como titular na partida contra o Universidad Catolica surpreendeu dirigentes, jogadores e até membros da própria comissão técnica. Um cartola chegou a dizer que Andrade cedeu a pressões da opinião pública.

- O Andrade amarelou e botou o Pet. Ninguém entendeu - disse.

Mas a relação do jogador não é boa nem mesmo com o treinador. Um jogador, que pediu para não se identificar, resumiu há alguns dias a situação de Pet no Rubro-Negro.

- Ninguém conversa com o cara. E ele não conversa com ninguém.

Um episódio, ocorrido em fevereiro, mostra a diferença que separa Petkovic do restante do grupo. O sérvio quis convencer os outros jogadores e a comissão técnica a treinar de manhã durante o carnaval. Foi cortado pelo zagueiro Álvaro.

- Pet, quando a sua carreira terminar, o que está perto (de acontecer), e você virar técnico, aí você treina de manhã. Nós vamos treinar à tarde.

Neste domingo, o Flamengo enfrenta o Botafogo na final da Taça Rio e precisa vencer. Caso perca, o time alvinegro será campeão carioca, pois já conquistou a Taça Guanabara. Em caso de empate, a decisão será nos pênaltis.

Fonte: GloboEsporte